Cânones de beleza: o que são e como influenciam a sociedade?

Os cânones de beleza marcam a estética ideal não só do corpo, mas também das roupas, da maquiagem… Desta forma, afetam mais ou menos a vida das pessoas.

Agora a estética perfeita variou ao longo do tempo e se adaptou às características da sociedade e às circunstâncias vividas. Dessa forma, surgiram diferentes tendências que influenciaram a aparência das pessoas, principalmente das mulheres.


Deve-se ter cuidado com esses padrões estabelecidos, pois eles sempre estarão inacessíveis e podem levar a problemas de autoestima ou mesmo transtornos mentais.

Neste artigo veremos em que consistem os cânones de beleza e revisaremos os ideais de beleza de diferentes períodos históricos.

    O que queremos dizer com cânones de beleza?

    Os cânones de beleza são definidos como o conjunto de características da aparência de um objeto ou pessoa que a sociedade percebe e valoriza como bonito ou atraente. As características físicas consideradas belas ou atraentes variaram ao longo da história e também são diferentes em cada cultura.

    Assim, embora também possamos valorizar a beleza dos objetos, é mais comum falarmos dos cânones da beleza dos indivíduos, homens e mulheres. Esse padrão estabelecido de beleza afeta muitos aspectos de nossas vidas e como não nossa auto-estima, Isso influencia a maneira como nos vestimos, nosso cabelo ou pode até afetar o que comemos e quanto exercício fazemos..

      A quem interessa os cânones da beleza?

      Como já dissemos na seção anterior, quando nos referimos aos cânones de beleza, geralmente falamos da aparência física das pessoas, pois são elas que são realmente afetadas por essas valorações do ideal de beleza. Da mesma forma, embora hoje o homem também seja influenciado por como seu corpo deve ser e sua aparência ideal, As mulheres sempre foram as mais afetadas e criticadas por sua aparência física.

      O problema com esses padrões ou recursos de beleza é que eles são inacessíveis e eles nunca permitem que ninguém seja complacente, uma vez que sempre pode ser melhorado ou aperfeiçoado. Eles são assim criados escravos dessa estética irreal.

      É incrível como uma imagem imposta pela sociedade, que pode não corresponder aos nossos gostos, pode afetar nossa autoestima e nos deixar insatisfeitos; estamos entrando em um círculo vicioso em que sempre queremos mais belezainfluenciada pela sociedade que também nos ensina a nunca nos conformarmos e que sempre podemos ser melhores.

      Essas demandas de beleza marcadas pela sociedade são um fardo pesado que atinge cada vez mais as idades mais jovens, dando-lhe mais importância do que o físico sobre qualquer outra característica. É preciso ter cuidado, pois as consequências desses ideais podem ser muito perigosas, afetando até mesmo a saúde mental do sujeito.

        Evolução dos cânones de beleza na história

        Os cânones de beleza não são estáveis ​​ao longo do tempo, mas variam de tempos em tempos. A velocidade com que eles mudaram também foi diferente, e atualmente estamos experimentando uma taxa de mudança mais rápida..

        Da mesma forma, a forma como os cânones são conhecidos e comunicados à sociedade também variou. Antes, era comum encontrá-los representados em pinturas ou esculturas ou descritos em romances, ou seja, na arte, mas agora as novas tecnologias permitem que eles cheguem a todos rapidamente, o que torna mais fácil para todos mostrar sua imagem.

        1. Tempos pré-históricos

        Graças a várias descobertas arqueológicas, como a famosa Vênus de Willendorf, uma pequena estátua de uma mulher descoberta na Áustria e datada de 22.000 a 24.000 anos atrás, podemos deduzir que a beleza nas mulheres era representada por grandes corpos redondoscom seios grandes e quadris largos, características relacionadas à fertilidade e maior probabilidade de não ter complicações durante o parto.

        2. Idade Média

        Na Idade Média, o ideal de beleza foi influenciado pela crença em Deus. Com o surgimento da fé cristã, concebemos a criação do ser humano por Deus, sendo este último aquele que dá origem à beleza.. Nessa época também começa a apreciar outro tipo de beleza como a beleza interior, a parte espiritual do sujeito.

        Nas pinturas desse período histórico, observamos que mulheres bonitas eram retratadas com pele branca, longos cabelos loiros, nariz e olhos pequenos, bochechas rosadas, corpo esbelto, seios pequenos e quadris estreitos. Pouca maquiagem também foi usada, pois uma beleza natural foi buscada, pois foi criada por Deus.

        Quanto ao sexo masculino, o homem ideal era representado como viril e com físico militar, pronto para o combate; assim, homens fortes e atléticos foram pintados, com ombros largos e quadris estreitos, pernas longas e esbeltas e gêmeos desenvolvidos.

          3. Avivamento

          O Renascimento (séculos XV-XVI), apesar de algumas diferenças em relação à época anterior, conserva algumas características do estilo de beleza como a pele branca, embora neste período histórico as mulheres sejam representadas com corpos e ancas ligeiramente mais arredondados. Também encontramos diferenças nos vestidos, sendo estes mais ostensivos.

          Embora ainda haja a influência da religião e dos tempos antigos, eles começam a retratar corpos nus e levemente vestidos em pinturas e esculturas; é o caso de David de Michelangelo ou o nascimento de Vênus e o Homem Vitruviano de Leonardo da Vinci. É engraçado como esses autores eles começam a considerar medidas matemáticas e proporções para criar uma estética atraente.

          4.Barroco

          Durante o Barroco (XVII-XVIII) as características do Renascimento mantêm-se na sua maioria, mas introduz-se uma estética mais pomposa, assim como a decoração desta época, mais ornamentada. Era comum usar perucas, espartilhos e perfume forte e mais maquiagem é usada. Era costume pintar uma toupeira, tanto homens quanto mulheres.

          Um pintor proeminente foi Peter Paul Rubens, que retratou mulheres e homens sensuais com corpos musculosos, embora em ambos os casos não fossem corpos esbeltos, mas com carne e curvas.

          5. Era vitoriana

          Na era vitoriana (1837-1901), os traços de beleza procurados pelas mulheres eram a tez branca com rosto doentio, olhos lacrimejantes e olhos esbugalhados. Nessa época, os homens deixaram de usar maquiagem, e o uso também foi reduzido entre as mulheres, pois estava associado à prostituição e à vulgaridade.

          Para alcançar o visual desejado, você passa a usar cremes e remédios naturais de eficácia questionável que podem até prejudicar sua saúde.como beber vinagre para preservar e marcar ainda mais a aparência doentia e frágil ou colocar Belladonna nos olhos, que era um veneno usado para manter os olhos vermelhos. Em relação ao cabelo, também era comum o uso de óleos para mantê-lo brilhante e longo, e geralmente era coletado com cachos e tranças.

          Uma figura importante nessa época foi a escritora Jane Austen, que apresentava mulheres fortes e naturais como protagonistas de suas obras. As mulheres são mais liberadas não só esteticamente, mas também na esfera social, embora como dissemos ainda fossem escravas da estética, pois diminuíram a maquiagem, mas aumentaram o uso de cosméticos ou o uso de espartilho.

            6. Século XX

            Espartilhos perdem popularidade na década de 1920 e as mulheres parecem mais simples; era costume usar cabelos curtos e roupas retas. Quanto à maquiagem, os tons escuros são usados ​​tanto nos olhos quanto nos lábios e mantêm a preferência pela pele branca, com sobrancelhas retas ou caídas.

            Na década de 1930, buscava-se uma estética mais feminina, com olhos mais pronunciados, maçãs do rosto, sobrancelhas mais arqueadas e mais finas. o delineador começa a ser usado e o cabelo ainda é curto, mas de cor mais clara. Quanto aos vestidos, estes são mais ajustados, adaptando-se mais à figura.

            A década de 1940 foi marcada pela Segunda Guerra Mundial; dessa forma, a aparência física perde importância e, diante da escassez de matéria-prima, muitas mulheres confeccionam suas próprias roupas. O delineador fica mais grosso, assim como o batom que parece mais cheio. O cabelo geralmente é puxado para trás em ondas.

            Na década de 1950, a imagem exemplar de uma mulher era ser uma boa esposa, uma boa mãe capaz de liderar uma boa organização e limpeza da casa, mantendo sempre uma aparência impecável. Também os primeiros “símbolos sexuais” aparecem, como é o caso de Marilyn Monroe no final deste ano. O delineador permanece marcado, embora sobrancelhas mais grossas sejam comuns.

            Durante a década de 1960, uma estética jovem era característica, com maquiagem pesada nos olhos, cílios longos (muitas vezes falsos) e lábios macios. Favorece cabelos com volume (também era comum o uso de postiços) e franja longa. Em termos de moda, eram comuns as minissaias em forma de sino e os vestidos combinados com botas.

            Nos anos 70 há uma expansão de diferentes tendências da moda, surgindo tão diversas quanto rock, punk ou hippie. Começa a luta pelos direitos das mulheres, pela liberação sexual e por uma concepção de beleza mais natural e espiritual.

            Nos anos 80 a diversificação de estilos continuou, dando origem a tribos mais urbanas, como o heavy metal ou novas formas de punk. Começa a ter a influência dos Estados Unidos, típico das séries de televisão, com uma imagem muito colorida de roupas e maquiagem e cabelos com muito volume usando spray de cabelo.

            A diversidade estética mantém-se durante os anos 90, mas procura-se maior conforto das roupas, mais simples e menos visíveis. Seu cabelo podia ser usado tanto solto quanto em um rabo de cavalo alto, e as mechas loiras eram típicas.

            7. Notícias

            Atualmente, os cânones da beleza nos apresentam um corpo atlético e magro que se obtém com uma boa alimentação e exercícios.isto é, com uma vida saudável. A mulher fisicamente ideal é alta, magra e com pernas longas e barriga lisa, cintura fina e seios grandes mas firmes, com medidas típicas 90-60-90. Se nos concentrarmos no rosto, procuramos uma aparência jovem, sem rugas, olhos grandes, lábios carnudos, nariz pequeno, pele bronzeada e cabelos compridos.

            Quanto aos homens, eles também começam a se preocupar mais com a aparência, procurando ser musculosos, sem barriga, dando igual importância à depilação e à depilação corporal.

            Referências bibliográficas

            • Torrent, M. (2017) Ilusão de Beleza. Universidade de Barcelona.
            • Frederick, D., Forbes, M., Gentil, B., Reynold, T. e Walters, T. (2015) Padrões de Beleza. A Enciclopédia Internacional da Sexualidade Humana.
            • Calogero, R., Boroughs, M. e Thompson, JK (2007) O Impacto dos Ideais de Beleza Ocidentais na Vida de Mulheres e Homens: Uma Perspectiva Sociocultural.

            Deixe um comentário