Como reduzir naturalmente a ansiedade: 10 dicas

No tipo de sociedade em que vivemos, é normal sentir-se ansioso. Trabalho, chegada ao final do mês, notas dos filhos, problemas com os parceiros e muitos outros problemas podem ser preocupações comuns que causam ansiedade.

Todos já se sentiram estressados, mas poucos sabem como lidar com isso. Desde que a ansiedade não acarrete um problema sério, tornando a psicoterapia urgente, é possível reduzi-la graças a tratamentos que poderiam ser descritos como mais naturais.

Vamos dar uma olhada nas estratégias e ferramentas que podemos usar lutar naturalmente contra a ansiedade em nossa vida diária.

Como reduzir naturalmente a ansiedade?

Como já apontamos, a ansiedade é um problema comum que envolve um grau variável de interferência na vida diária de muitas pessoas. Devido às exigências da vida em sociedade, problemas financeiros, de trabalho, familiares e de saúde podem desencadear toda uma série de pensamentos catastróficos que causam grande ansiedade na pessoa, sentindo-se quase desamparada quanto ao futuro e ficando completamente paralisada.

Nos casos mais graves, ansiedade torna-se um problema crônico, interferindo de forma profunda e muito perceptível em vários aspectos da vida. da pessoa, impossibilitando-a de realizar seu trabalho, não interagindo com tudo o que é necessário com a família ou não realizando atividades prazerosas.

A pessoa com níveis elevados de ansiedade apresenta sintomas como sudorese, dor de estômago, náuseas, insônia e irritabilidade, entre outros. Nestes casos, a intervenção de um psicólogo ou psiquiatra torna-se extremamente necessária e inicia o tratamento com foco na redução associada à ansiedade.

Felizmente, caso você não esteja sofrendo muito desse problema, é possível seguir algumas orientações que podem ajudar a reduzir significativamente os sintomas de ansiedade. Buscar ajuda profissional nunca é demais, mas nos casos mais brandos é possível tomar as rédeas do problema e começar o processo de alívio da ansiedade por conta própria. Então …

Infusões e remédios de ervas

Na cultura popular, existe uma crença generalizada de que certos tipos de plantas ajudam a aliviar o estresse e levar o corpo a um estado de tranquilidade. Embora seja verdade que em muitos casos os benefícios de algumas ervas tenham sido exagerados, é verdade que muitas delas têm propriedades calmantes e sedativas. Entre as mais utilizadas podemos encontrar as seguintes:

1. Valeriana

Por milhares de anos, na Europa e na Ásia, esta planta tem sido usada na forma de infusão para aliviar os sintomas de estresse.

Pesquisas indicam que essa planta influencia a quantidade do neurotransmissor GABA disponível no cérebro, substância que é o principal inibidor do sistema nervoso. Além de GABA disponível, menor ativação nervosa e maior relaxamento.

2. Camomila

A camomila, além de ter benefícios na digestão e ajudar a acalmar a azia, tem sido utilizada como infusão calmante e principalmente sedativa.

3. Tila

Como a camomila, o limão é um remédio natural muito eficaz para acalmar o corpo. É particularmente útil quando se trata de uma situação em que é gerado muito nervosismo.Como ter que fazer um exame ou uma entrevista de emprego.

4. Chá verde

Pode parecer um pouco contraditório que um estimulante como o chá, que contém cafeína, deva ser usado para reduzir a ansiedade, mas a verdade é que o chá verde tem certos efeitos calmantes e induz um maior bem-estar.

Na verdade, estimula os neurotransmissores cerebrais que induzem o relaxamento, graças ao composto L-teanina. O consumo de cerca de 200 miligramas desta substância ajuda a reduzir os sintomas de ansiedade.

Atividade física e relaxamento

Ser fisicamente ativo é comum entrar em um estado de bem-estar geral e relaxamento muito agradável.

A explicação fisiológica é que o cérebro, após ativar o corpo, libera endorfinas, substâncias que têm efeito calmante no corpo. Você poderia dizer que as endorfinas são drogas sintetizadas naturalmente pelo corpo, ansiolíticos auto-fabricados que ajudam a lidar com o estresse diário.

Algumas das atividades físicas que podem ser praticadas para alcançar os efeitos prazerosos das endorfinas incluem:

5. Esporte

Todas as instituições de saúde recomendam praticar qualquer esporte regularmente.

Como disse sabiamente o poeta romano Juvénal, “uma mente sã num corpo são”, ou seja, uma boa forma física contribui para um bom estado psicológico e graças ao desporto podemos consegui-lo.

Em relação ao que já discutimos, a realização de qualquer exercício de média ou alta intensidade contribui para a liberação de endorfinas, levando você a um estado de felicidade e bem-estar.

Indignado, suando o corpo transpira melhor, Ao melhorar o funcionamento orgânico que, consequentemente, leva a uma diminuição dos níveis de ansiedade.

Mas o exercício não é bom apenas para pessoas com ansiedade. É perfeito para pessoas que estão tristes porque lhes dá clima. Além disso, tem sido associado a habilidades cognitivas aprimoradas.

6. Yoga

O Yoga não envolve apenas benefícios físicos, mas também, por meio dessa prática, melhora o estado psicológico geral.

A prática regular mostrou ter um impacto positivo sobre o estresse e a ansiedade, com vários artigos científicos sugerindo esse fato.

Os níveis de cortisol são reduzidos por este tipo de prática, Um hormônio liberado em situações estressantes.

Uma das posturas mais interessantes para reduzir a ansiedade é a Viparita Karani e envolve colocar as pernas elevadas na parede. O corpo fica em posição invertida, apontando as pernas para cima e com o tronco e a cabeça no chão.

Graças a essa posição, o corpo entra em um estado de relaxamento. melhora o fluxo sanguíneo para o cérebro. Além disso, ajuda a melhorar a respiração, o que é muito benéfico porque uma boa oxigenação do corpo resulta em melhor bem-estar orgânico.

Para conseguir essa posição, o ideal é dormir no chão e levantar as pernas, encostando-as na parede, ficando nesta posição por 5 a 20 minutos.

7. Meditação e atenção plena

Graças ao budismo, a humanidade pôde se beneficiar de uma das melhores técnicas para acalmar o corpo: a meditação.

Embora seja algo que esteve presente em várias culturasForam as culturas budistas que aperfeiçoaram várias técnicas eficazes de meditação, evoluindo para a atenção plena moderna.

Mindfulness é uma técnica de meditação que basicamente envolve viver o momento e focar em si mesmo por cerca de 15 minutos por dia.

Pensar no passado e no futuro é estressante. O passado pode nos lembrar de situações desagradáveis ​​ou coisas das quais não nos orgulhamos, enquanto o futuro pode nos fazer temer a incerteza de não saber o que vai acontecer.

A plena atenção se baseia em evitar tais pensamentos. Para fazer isso, ele concentra sua atenção em ações simples do dia a dia que estão em andamento, como escovar os dentes, escovar os pratos ou assistir ao pôr do sol.

Uma boa maneira de começar com esta técnica é feche os olhos, respire profundamente e concentre-se apenas na respiração. A atenção pode ser focada em como o ar entra e sai, como o diafragma se move ritmicamente ou a posição em que essa meditação é realizada.

Em poucos minutos você começa a senti-los tão desejados e precisando de paz e sossego, cuide do estresse diário.

8. Dê um passeio no campo ou na praia

Caminhar, por mais simples e básico que pareça, é um exercício muito saudável. Por esse motivo, a Organização Mundial da Saúde recomenda dar entre 8.000 e 10.000 passos por dia.

Contudo, nem todos os lugares são adequados para caminhadas. Grandes cidades, muitas vezes cheias de poluição e com transeuntes tão estressados ​​quanto nós, podem não ser o melhor lugar para desfrutar de um passeio agradável e agradável.

Os locais certos para passear e, ao mesmo tempo, a tranquilidade da angústia são a orla de uma praia, uma floresta, o campo ou um parque. A brisa do mar e a vegetação são fatores que influenciam positivamente no clima, E contribuir para a redução dos sinais de ansiedade.

hábitos saudáveis

Esses são hábitos saudáveis ​​a serem promovidos a fim de se beneficiar da proteção contra a ansiedade.

9. Boa nutrição

Para uma boa condição física e mental, o corpo precisa ser devidamente nutrido. A boa alimentação é um pilar fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo.

É por isso que hábitos saudáveis ​​como tomar um café da manhã farto pela manhã, evitar produtos açucarados e consumir alimentos ultraprocessados ​​são fatores que contribuem para não causar um mau estado psicológico.

É muito importante incluir peixes ricos em ômega-3 na dieta, pois essa molécula, além de contribuir para uma boa saúde cardiovascular, demonstrou reduzir os níveis de ansiedade em longo prazo.

10. Calor

Desde tempos imemoriais, os finlandeses desfrutam de seu tempo livre em saunas, nas quais eles relaxam e liberam a tensão de sua vida agitada em um dos países mais frios do mundo.

O calor ajuda a melhorar o humor porque pode alterar os circuitos neurais envolvidos na liberação do neurotransmissor serotonina, uma substância conhecida como hormônio da felicidade.

Mas não são apenas as saunas que ajudam a reduzir o estresse. Os banhos turcos e os banhos de sol também contribuem para este efeito.

Referências bibliográficas:

  • Brantley, J. (2007). Acalme a ansiedade. Descubra como a atenção plena e a compaixão podem libertá-lo do medo e da ansiedade. Ed. Oniro.
  • Bloom, F. 1994. Psychopharmacology. A quarta geração de progresso. Raven Press.
  • Chekroud, SR, Gueorguieva, R., Zheutlin, AB, Paulus, M., Krumholz, HM, Krystal, JH e Chekroud, AM (2018). Associação entre exercício e saúde mental em 1,2 milhão de pessoas nos Estados Unidos entre 2011-2015: um estudo transversal. Lancet Psychiatry.
  • Menghini, L., Genovese, S., Epifano, F., Tirillini, B., Ferrante, C. e Leporini, L. (2010). Efeitos antiproliferativos, protetores e antioxidantes dos extratos de alcachofra, dente de leão, cúrcuma e alecrim e suas formulações. International Journal of Immunopathology and Pharmacology, 23 (2): 601-610.
  • Siegel, D. (2010). Cérebro e atenção plena. Paidós.

Deixe um comentário