Os 10 pilares para uma comunicação não verbal perfeita

A chave para se comunicar bem com os outros é ir além das palavras: você tem que saber como usar uma boa comunicação não verbal. E é que, mesmo que não percebamos, ainda nos comunicamos com todo o corpo, não apenas por meio de letras, palavras e frases.

A postura que usamos, os gestos, a expressão do rosto … é tudo sobre quem somos e como nos sentimos, gostemos ou não. Agora podemos usar esse fato a nosso favor ou deixar que ele nos traia, enviando uma mensagem inadequada.


A seguir, revisaremos o
chaves para fazer o melhor uso da comunicação não verbal.

    Por que a comunicação não verbal é tão importante?

    Deve-se notar que a comunicação
    foi muito antes do advento da linguagem. Ao longo da evolução das espécies por que passaram nossos ancestrais, a comunicação gestual foi uma ferramenta sem a qual teria sido impossível transmitir aos outros informações sobre suas próprias intenções, o que está acontecendo no ambiente, os perigos da presença, etc.

    Com o advento da linguagem, a transmissão de informações tornou-se mais precisa, mas a importância da comunicação não verbal permaneceu aqui, como foi.
    o pilar sobre o qual o uso de palavras e frases é construído.

    Portanto, evoluímos para expressar sentimentos e emoções por todo o corpo, e grande parte da eficácia dessa forma de comunicação é que ela é amplamente inconsciente, muito natural. Às vezes é difícil encontrarmos as palavras para expressar o que pensamos, mas o mesmo não acontece com os gestos: nós os usamos espontaneamente.

      O básico da linguagem não verbal perfeita

      Controlar a forma como os corpos se comunicam, tanto para conhecer melhor os outros quanto para transmitir informações sobre nós que nos interessam, é algo que
      pode ser alcançado com a prática e conhecendo certos aspectos teóricos. Você pode ver o seguinte abaixo:

      1. Controle seus pés

      Muitas vezes prestamos muita atenção em como gesticulamos com as mãos e como o nosso interlocutor faz, mas se olharmos um pouco para baixo, encontraremos outro elemento-chave da comunicação não-verbal:
      colocação de pernas e pés.

      E é para onde eles apontam nos diz muito sobre as intenções da pessoa. Normalmente, onde os pontos de pico indicam qual é o objetivo. Por exemplo, se eles forem colocados na diagonal e não ficarem de frente para a pessoa com quem estão falando, você provavelmente vai querer evitar essa conversa.

      2. Adapte-se ao que a outra pessoa está fazendo

      Adotar uma postura e um estilo de gesto semelhantes aos da outra pessoa torna mais fácil se conectar com ela.

      Contudo,
      evite ‘copiar’ partes da comunicação não verbal que indicam distância ou hostilidade, concentrando-se nos outros (por exemplo, dependendo do caso, o ritmo com que você gesticula, grau de inclinação da cabeça, etc.). Dessa forma, a outra pessoa se identificará mais conosco.

        3. Evite posturas rígidas

        Para facilitar o surgimento de um relacionamento fluido com alguém, tente fazer com que a comunicação não verbal expresse a ideia de relaxamento e tranquilidade. Isso é conseguido mantendo uma postura aberta,
        com músculos relaxados e sem manter os membros presos ao tronco.

        4. Use o poder do olhar

        Controlar bem o olhar ajuda a regular a dinâmica da bondade ou dominação. Desta forma, é possível colocar muita ênfase no que está sendo dito,
        ou dê à outra pessoa um momento para apresentar suas ideias sem medo. Além disso, olhar para ele pode detectar algumas emoções básicas.

        5. O contato consigo mesmo revela informações

        Tocar certas partes do corpo nos diz muito sobre como você se sente.
        Muitos gestos baseados em tocar partes do rosto, Como a boca ou o nariz, são um sinal de proteção e atitude defensiva, sinalizando que há algo na atmosfera que produz tensão.

        6. Observe os espaços

        A comunicação não verbal consiste não apenas em gestos e movimentos, mas também no espaço que as pessoas têm ao seu redor. Este aspecto da comunicação não verbal é denominado proxêmica..

        Prestar atenção a esses espaços e saber controlá-los indica quem se sente mais vulnerável e quem se sente tão poderoso que invade o território alheio.

        7. Mantenha a consistência

        É muito importante não gerar ambigüidades no que você expressa por meio da comunicação não verbal. É por isso que seu corpo não deve enviar sinais confusos. Se você quiser transmitir paz de espírito, faça-o com todo o corpo – não relaxe os músculos faciais contraindo os bíceps para aproximar os braços da frente do corpo.

        8. Analise sorrisos

        O sorriso desempenha um papel social muito importante, pois cria momentos de harmonia e companheirismo. No entanto, eles costumam ser usados ​​para engajamento, e isso é algo que você deve aprender para descobrir o humor da pessoa.

        Para saber se um sorriso era genuíno, basta analisar se os pés de galinha apareceram nas laterais dos olhos., As folhas caíram um pouco e então aparecem os dentes. Se esses sinais não aparecerem, o sorriso é fingido.

        9. Use escuta ativa

        É importante enviar sinais de que você está prestando atenção ao que a outra pessoa está dizendo. Isso se chama escuta ativa e se baseia na ideia de que você deve dar feedback constante sobre as impressões que a outra pessoa lhe deu. Por exemplo, dar assentimento ou sinalizar aprovação com outras partes do corpo (sem interromper a fala do outro) é essencial.

          10. Jogue em movimentos repentinos

          Os movimentos rápidos e agudos denotam nervosismo e incontrolabilidade. Evite-os para permitir que a outra pessoa confie mais em você e se abra mais.

          A importância da prática

          Muitas das chaves para controlar a comunicação não verbal são aprendidas muito melhor quando, com base nos fundamentos teóricos, começamos a colocá-los em prática. Cada pessoa e situação é única, por isso às vezes pode ser difícil reconhecer os estilos em que cada um expressa esses padrões de comunicação não-verbal descritos aqui.

          Portanto, é essencial praticar e “treinar” em tempo real. dominar a arte de dominar a comunicação corporal.

          Deixe um comentário