As 9 chaves psicológicas para gerenciar problemas familiares

A terapia familiar é o ramo da psicologia aplicada que é responsável por estudar e intervir nas dinâmicas disfuncionais de comunicação e interação entre pais, filhos, avós, tios… Por exemplo, brigas que duram anos, falta de comunicação, desatenção às necessidades de parte da família, e muito mais.

É por isso que, há décadas, os profissionais da psicologia da família estabeleceram uma série de orientações comportamentais e dicas psicológicas que podem ser muito úteis na superação de problemas familiares.


    As chaves para enfrentar e gerenciar os problemas familiares

    Lembre-se dessas recomendações ao discutir questões familiares devido à falta de comunicação, discussões, etc.

    1. Gerenciar discussões

    As discussões familiares são barreiras muito comuns que a maioria das famílias em todo o mundo enfrenta e tendem a ser evitadas em vez de gerenciadas e gerenciadas com sucesso.

    Evitar pode parecer uma maneira fácil de viver com sua família, mas, a longo prazo, não é a maneira mais eficaz., porque a única coisa que se consegue é acumular doenças que, mais cedo ou mais tarde, acabarão por surgir ao longo do dia e da convivência diária.

    É por isso que os especialistas em psicologia familiar recomendam que você sempre lide com qualquer tipo de discussão que possa surgir e fale sobre as questões que precisam ser abordadas sem escondê-las.

      2. Escolha o momento certo para falar sobre os problemas

      Como em qualquer relação entre pessoas, é muito importante escolher sempre o momento certo e o lugar certo para tratar de assuntos delicados, ou para resolver todo tipo de discussão.

      É por isso que geralmente é recomendável lidar com esse tipo de problema quando você tiver tempo para fazê-lo e quando todos os membros da família estiverem disponíveis para conversar pelo tempo que for necessário.

      Da mesma forma, pode ser aconselhável não lidar com temas delicados quando o ambiente estiver muito quente e esperar até que todos os envolvidos no conflito possam falar com calma e sem mais demora na discussão anterior.

        3. Permita que todos se expressem

        Para lidar com sucesso com quaisquer problemas que surjam na família, é muito importante garantir que todas as partes envolvidas sejam livres para explicar seu lado do conflito.

        Permitir que os familiares se expressem é uma contribuição muito marcante para a abordagem das posturas., pois todos terão a sensação de que seu ponto de vista é ouvido pelos demais membros.

        Se cada um apresentar a sua versão de forma calma e respeitosa, mais cedo ou mais tarde poderá chegar-se a um consenso geral entre todas as partes para a satisfação dos interessados.

          4. Aprecie a opinião de todos

          Outra chave para lidar com o conflito familiar é respeitar as opiniões de cada membro da unidade familiar, mesmo os mais jovens.

          Em famílias com crianças pequenas, também é importante levar em consideração seus pontos de vista ou opiniões. diante do ocorrido para que se sintam integrados e que sua opinião seja valorizada entre os demais membros, o que sem dúvida contribuirá para o desenvolvimento de sua personalidade e de seu intelecto.

          Mesmo que eles não entendam bem o que está acontecendo, também é muito positivo perguntar às crianças como se sentiram sobre a discussão ou conflito que ocorreu na família.

            5. Pratique habilidades de comunicação

            Como afirmado, a comunicação é essencial para resolver qualquer tipo de conflito familiar, e mais ainda a forma e o estilo de comunicação que usamos para nos comunicar com outros membros da família.

            Profissionais de psicologia estudam o diferente há décadas habilidades e habilidades que existem para alcançar uma comunicação bem-sucedida, ou seja, habilidades de comunicação.

            As principais habilidades de comunicação são a escuta ativa, a empatia, a validação emocional, a resolução de conflitos, o respeito e a capacidade de lidar bem com a linguagem verbal e não verbal.

            6. Peça desculpas

            Saber pedir desculpas quando erramos é essencial para o bom funcionamento de qualquer relacionamento humano e também em caso de conflitos familiares.

            Um pedido de desculpas sincero é um sinal de respeito e consideração por outra pessoa que foi ofendida. No entanto, deve-se lembrar também que qualquer pedido de desculpas deve ser sempre acompanhado de atos de reparação do dano causado (a ser reparado no todo ou em parte).

              7. Siga os protocolos em caso de abuso

              Em caso de violência doméstica, a segurança e integridade física da vítima devem prevalecer sobre qualquer “reparação” de relações familiares danificadas.

              Por isso, nesses casos, os protocolos estabelecidos devem ser sempre seguidos, sempre protegendo a vítima e envolvendo as autoridades judiciárias, policiais e médicas necessárias.

              8. Vá para terapia

              Consulte um psicólogo ou profissional especializado em terapia familiar é uma das melhores decisões que se pode tomar quando há um conflito sério na família ou quando é difícil encontrar uma solução para o problema.

              Um terapeuta especialista nesta área será capaz de identificar padrões de comportamento negativos, focar nas causas do problema e ser capaz de ver o problema com perspectiva.

                9. Passe mais tempo juntos

                Os psicólogos recomendam que a melhor maneira de resolver conflitos ou problemas familiares comuns é passar mais tempo juntos como uma família.

                Essa é uma ótima maneira de fortalecer o vínculo entre os entes queridos e pode ser feita compartilhando atividades de lazer ou dedicando os finais de semana a atividades em família.

                Quer beneficiar de apoio psicológico?

                Se procura serviços de terapia psicológica para famílias, casais ou pacientes individuais, pode contactar a nossa equipa de psicólogos.

                UMA Psicólogos avançados Temos mais de 20 anos de experiência no setor e trabalhamos com pacientes de todas as idades.

                Deixe um comentário