As 4 diferenças entre psicologia e sociologia

A psicologia é freqüentemente entendida como uma ciência dedicada ao estudo do indivíduo, da pessoa. No entanto, nem sempre é esse o caso.

Muitos dos fenômenos psicológicos estudados nesta disciplina têm a ver com a interação, como nos relacionamos com os outros e, em última instância, com o social.


Isso torna mais fácil fazer uma pergunta: Quais são as diferenças entre psicologia e sociologia? O que o diferencia?

    Diferencie sociologia e psicologia

    Psicologia e sociologia são disciplinas muito amplas, portanto, há vários pontos de sobreposição entre elas. No entanto, aceitar suas diferenças não é difícil. Vamos ver o que são.

    1. A psicologia não é apenas uma ciência social

    Sociologia é a ciência que você estuda e analisa fenômenos sociais e relações entre as pessoasOu seja, aqueles que não podem ser compreendidos com base no estudo do indivíduo.

    A psicologia, embora tenha uma faceta que se enquadra totalmente no âmbito das ciências sociais, não pode ser totalmente incluída nesta categoria. Isso porque seu objeto de estudo é biopsicossocial. Em outras palavras, ele dá atenção especial à biologia e até mesmo à genética. Esses últimos elementos são, por definição, algo que afeta o indivíduo em primeiro lugar e não pode ser considerado o resultado de uma interação com o ambiente. (O genótipo muda apenas por pequenas mutações aleatórias).

    A biopsicologia e a psicologia básica, por exemplo, estudam os processos mentais mais básicos e universais, bem como os problemas que surgem quando o sistema nervoso é radicalmente alterado. São processos que não dependem tanto da cultura e da sociedade quanto das mudanças materiais que ocorrem diretamente no corpo humano.

    Por meio de pesquisas nesse tipo de campo relacionadas ao que nós, humanos, temos em comum, buscamos entender a “matéria-prima” com a qual viemos ao mundo e que, em conjunto com a relação com o meio ambiente, farão de nós seres humanos. com uma personalidade própria que todos nós conhecemos.

    2. A sociologia estuda apenas fenômenos coletivos

    sociologia ele não concentra seu objetivo em um indivíduo em particular, Mas analisa os padrões de comportamento de grupos e multidões. Por exemplo, como as pessoas são responsáveis ​​pelo aumento do desemprego no governo ou na economia de mercado.

    A psicologia, por meio do ramo da psicologia social, também dá atenção especial aos fenômenos sociais, mas não concentra seu estudo neles. Em vez de, analisa como esses fenômenos sociais afetam o indivíduo.

    Por exemplo, os experimentos de conformidade conduzidos pelo psicólogo Solomon Asch foram usados ​​para observar os efeitos da pressão social sobre o comportamento individual, fazendo com que as pessoas dessem uma resposta que consideravam errada apenas porque não era a certa.

      3. A metodologia que eles usam é diferente

      A psicologia faz uso extensivo do método experimental, que consiste em gerar um fenômeno psicológico controlando todas as variáveis ​​para ver o que o causa e quais as consequências que tem. Ou seja, pretende-se ver o nexo causal que existe entre um fato e outro que vem depois.

      Por exemplo, experimentos nos quais a eficácia de diferentes tipos de psicoterapia é medida são um exemplo. Observamos como vários pacientes estão envolvidos em um programa de intervenção psicológica e, decorrido o tempo necessário, observamos as mudanças ocorridas neles, e esses resultados são comparados com o estado de outras pessoas que não realizaram nenhum tratamento ( para isolar melhor as variáveis).

      A sociologia, por outro lado, não se caracteriza pelo uso do método experimental, mas é mais baseado no método correlacional (Embora o último também seja usado pela psicologia).

      O método correlacional não sabe quais causas produzem quais efeitos, mas descreve a realidade mostrando tendências que ocorrem ao mesmo tempo e que podem ou não ter uma relação causal entre elas.

      Por exemplo, se as pessoas mais ricas tendem a votar mais em um partido, haverá uma correlação entre a quantidade de dinheiro ganho e as chances de votar naquela opção eleitoral. Porém, desta forma, não é claro se essas pessoas decidem usar o seu voto desta forma porque é o partido que melhor se ajusta à sua ideologia, ou se o fazem para impedir que outro partido ganhe. Embora haja outro muito minoria que melhor representa sua visão de mundo.

      Em suma, a sociologia desiste de conhecer bem as causas daquilo que estuda, porque o que ele analisa é um processo histórico em constante evolução ao longo do tempo e, portanto, leis universais e atemporais não podem ser extraídas dele.

      4. Tamanho do grupo

      As duas disciplinas podem basear suas pesquisas na observação de grupos de pessoas, mesmo que já tenhamos visto que a psicologia e a sociologia diferem em um aspecto qualitativo fundamental: a primeira estuda mais o efeito do social sobre o indivíduo e a segunda estuda fenômenos coletivos. . eles mesmos.

      Porém, além disso, há outra diferença relacionada ao uso de grupos em pesquisas. Neste caso, trata-se de uma diferença quantitativa de tipo; a psicologia se concentra em pequenos gruposEnquanto a sociologia tende a investigar fenômenos coletivos muito maiores, envolvendo milhares de pessoas.

      Deixe um comentário