A ideologia política é hereditária?

A percepção mais comum de como nossa maneira de pensar é modelada é que ela é causada por elementos ambientais, como família, escola e contexto social.

No entanto, a ciência parece discordar. Existem vários aspectos de nosso pensamento que parecem depender de nossos genes, o que tem motivado pesquisadores a abordar uma questão muito complexa: a ideologia política.


A ideologia política é hereditária? Nas últimas cinco décadas, houve uma tentativa de resolver essa questão, dando uma resposta sensata.

    Até que ponto a ideologia política é hereditária?

    Há algum tempo, psicólogos e cientistas interessados ​​em política vêm tentando descobrir quais são as condições para uma pessoa ser a favor desta ou daquela corrente ideológica. Ideologia política é o conjunto de crenças que uma pessoa tem sobre sua ideia de como deveria ser uma sociedade ideal, além de ter um projeto político de como alcançá-la.

    Como mostra essa definição, esse aspecto de cada indivíduo é extremamente complicado, o que levou a uma mudança não só na forma como os estudamos, mas também na forma como eram tratados como construto.

    Tradicionalmente, a ideologia política era vista como uma construção unidimensionalCom um continuum que vai do mais liberal ao mais conservador, vimos que é verdadeiramente multidimensional, envolvendo vários aspectos mais típicos das dimensões económica e social.

    Vários estudos em psicologia têm se concentrado em compreender e explicar a influência da personalidade e os fatores motivadores na ideologia política. Junto a isso, os cientistas políticos têm se concentrado em vários fatores que podem estar na origem de um sentimento de predileção por um ou outro projeto político, incluindo a socialização familiar, variáveis ​​demográficas e, segundo o que os psicólogos veem.

    Mas talvez o fator mais surpreendente que foi levado em consideração foi o da genética comportamental. Pesquisas que enfocaram esse aspecto tentaram elucidar se a ideologia política é hereditária, objeto de estudo que ganhou importância nas últimas cinco décadas.

    Estudos de gêmeos

    Os estudos de gêmeos são uma ferramenta clássica para determinar a herdabilidade de traços de personalidade, doenças e outros aspectos. A ideia básica por trás deles é comparar que foi observado em gêmeos monozigóticos, ou seja, aqueles que são geneticamente idênticos ou que clonam uns aos outros, Com gêmeos dicigóticos, que compartilham cerca de metade dos genes e são, em essência, como todos os outros irmãos.

    Geralmente, quando vemos que em gêmeos monozigóticos há uma semelhança maior entre uma característica particular em comparação com irmãos dicigóticos, os pesquisadores tomam esse fato como evidência de que essa característica particular depende de fatores genéticos, fatores dos quais ambos os gêmeos idênticos herdaram.

    Graças a esses estudos, é possível medir a herdabilidade de uma determinada característica, ou seja, o grau de variação desse traço atribuído à genética. Essa ideia não deve ser confundida com a proporção herdada dessa característica, mas com a porcentagem que depende da genética. Para melhor compreender, se dissermos que uma determinada característica tem uma herdabilidade de 0,30, dizemos que cerca de 30% das diferenças observadas nos indivíduos são devidas a fatores genéticos, enquanto os restantes 70% seriam devidos quer a fatores ambientais, ou para fenômenos estocásticos.

    Sobre a questão da ideologia política, vários estudos relataram que a herdabilidade deste aspecto é próxima a 40%. Da mesma forma, alguns aspectos que estão em alguma medida relacionados com a ideologia política também foram levados em conta, como as regras sociais, a ordem e o padrão de conduta, que também se mostraram hereditários.

      Uma ideologia de uma vida

      Embora os estudos com gêmeos sejam úteis, uma maneira de descobrir o quão hereditária é uma característica é observar sua estabilidade ao longo da vida de um indivíduo e compará-la com a população em geral.

      Quanto a isso, temos uma ideia bastante compartilhada pela população em geral. Alguns vêem a ideologia política como um fenômeno muito instável à medida que se desenvolve, o que argumentaria que os fatores ambientais são os mais importantes. Por outro lado, há quem considere que a ideologia é um aspecto muito estável ao longo da vida, ou pelo menos tem um desenvolvimento previsível, o que defenderia a ideia de que é altamente hereditária.

      Porém, e como quase tudo quando se trata de explicar o comportamento e a personalidade, a ideologia política é um fator resultante da combinação da genética com o meio ambiente e, de fato, existem períodos vitais em que um ou outro é mais importante.

      Durante a infância e a adolescência, a ideologia política é mais influenciada pela socialização familiar, Negócios na escola e tempos livres, além de testemunhar experiências emocionalmente tensas, mas não necessariamente traumáticas.

      Na idade adulta e depois, os genes parecem ganhar mais peso. Isso pode ser devido, em parte, ao fato de que, após atingir a maioridade, muitas pessoas deixam sua família principal para morar em um apartamento alugado enquanto estudam na universidade ou trabalham em outro município.

      Como os genes estão relacionados à política?

      A pesquisa também se concentrou em como os genes estariam por trás dos mecanismos psicológicos envolvidos na ideologia política. Ou seja, é isso que faz com que um conjunto de pedaços de DNA acabe revelando traços de personalidade e formas de ver o mundo que nos definem, por exemplo, como pessoas progressistas ou preservadoras.

      Embora haja fortes evidências de que existe uma base genética para a ideologia, nenhuma relação direta foi encontrada entre os genes e nossa visão política do mundo. Isso não é surpreendente, porque a ideologia política é uma questão complexa demais para esperar que um único gene ou um pequeno conjunto deles explique que somos eleitores de um partido ou de outro.

      Porém sim faz sentido descobrir qual é a relação indireta entre genes e ideologia. A ideologia é fortemente influenciada por aspectos como traços de personalidade, habilidades cognitivas, estilo cognitivo e religiosidade, aspectos que várias pesquisas mostraram ter um forte componente hereditário. Com base nisso, faz sentido pensar que a ideologia é hereditária, porque os aspectos que a definem o são.

      Referências bibliográficas:

      • Dawes, CT e Weinschenk, AC (2020). Com base genética na orientação política. Current Opinion in Behavioral Sciences, 34, 173-178.
      • Tuschman, A., (2013) Our Political Nature: The Evolutionary Origins of What Divides Us. Estados Unidos. Prometeu.

      Deixe um comentário