Efeito Coolidge: por que sempre queremos mais parceiros sexuais

a Efeitos Coolidge é um termo usado em psicologia e biologia para descrever o fenômeno característico da vasta maioria dos mamíferos em que fêmeas e machos experimentam alto e contínuo desempenho sexual quando um novo parceiro sexual aparece. Em outras palavras, descobrir um novo parceiro em potencial para acasalar cria uma tendência a considerá-los mais atraentes apenas porque são novos.

No caso dos humanos, o efeito Coolidge é expresso através de um esquema bastante simples: uma pessoa pode estar cansada de fazer sexo com seu parceiro, mas pode ser facilmente excitado com outro parceiro sexual. A razão é que muita dopamina diminui com o parceiro devido ao vício, mas aumenta com o novo parceiro sexual.

Conhecendo o efeito Coolidge, podemos salvar nosso relacionamento sem ter que ser infiéis? Para manter o relacionamento vivo, podemos criar situações sexuais que acabem com a monotonia e o vício sexual.

Estudos em ratos para demonstrar o efeito Coolidge

O efeito Coolidge foi inicialmente mostrado com ratos, Coloque em uma caixa para um homem com várias mulheres com quem ele acasala até que ele esteja cheio e perca o interesse. Ao introduzir uma nova fêmea na caixa, ele reativa o interesse sexual do macho. Isso acontece porque o circuito neural dopaminérgico da zona de reforço é ativado com a presença de um novo parceiro sexual.

Quando fazemos sexo com nosso parceiro por muito tempo, o vício faz com que nossos circuitos se acostumem com as doses de dopamina, assim como acontece com o uso de drogas. Em outras palavras, depois de um tempo, você tem que aumentar a quantidade para ter o mesmo efeito, Porque o fenômeno de habituação aparece. O novo parceiro sexual causa um aumento da dopamina que nos leva de volta ao êxtase.

Mas o efeito Coolidge não foi demonstrado apenas em homens, que geralmente têm maior impulsividade sexual. Também foi demonstrado em mulheres.

A origem do efeito Coolidge

A origem do termo é curiosa. A história conta que o presidente Calvin Coolidge (EUA, 1923-1929) e a Sra. Coolidge visitaram uma fazenda do governo em Kentucky. Uma vez lá, eles visitaram as instalações separadamente. Quando a Sra. Coolidge encontrou galinhas, ela perguntou ao guia com que frequência os galos estavam fazendo seu trabalho (referindo-se ao ato sexual). Ele respondeu à sra. Coolidge: “Dezenas de vezes por dia.” Ela ficou impressionada com a resposta dele e disse: “Por favor, diga ao presidente”.

Quando o presidente descobriu, também ficou surpreso com a atuação do Galo. Em seguida, perguntou ao guia: “Mas é sempre com a mesma galinha?” O guia respondeu: “Oh não, Sr. Presidente, um diferente a cada vez.” O presidente balançou a cabeça lentamente, sorriu e disse: “Diga isso à sra. Coolidge, por favor!”

O efeito Coolidge no casal

Muitos especialistas estão interessados ​​na importância do efeito Coolidge na infidelidade. De acordo com os dados da pesquisa, o efeito Coolidge explicaria a habituação vivida por casais que estão juntos há muito tempo. Com o tempo, eles podem procurar sexo com outra pessoa.

Além disso, novos parceiros sexuais teriam um efeito positivo no comportamento sexual, porque, por exemplo, os homens seriam mais vigorosos e mais excitados com novas parceiras do que com suas parceiras. Na verdade, outra pesquisa provou que fazer sexo com alguém novo aumenta a produção de sêmen.

Efeito Coolidge e infidelidade

Então, preferimos qualidade ou quantidade no sexo? Parece que a maioria dos mamíferos prefere a quantidade, Porque seríamos programados em nível biológico para procriar o máximo possível e, assim, contribuir positivamente para a expansão da espécie.

O debate sobre se os humanos são polígamos ou monogâmicos é típico, e aqueles que freqüentemente praticam a infidelidade podem se apegar ao Efeito Coolidge para justificar repetidas traições ao seu parceiro. Para eles, talvez o ser humano seja evolutivamente projetado para estar mais próximo da poligamia do que da monogamia.

Atenção: viver em casal também significa respeitar

Infelizmente, esses comentários eles não consideram o fenômeno de um ponto de vista holístico, Porque ao contrário de outras espécies, os humanos nem sempre usam o sexo como método de reprodução. Os humanos são seres racionais e valores como lealdade, fidelidade ou respeito são importantes para muitas pessoas.

  • Se quiser saber mais sobre este assunto, convidamo-lo a ler o nosso artigo: “Monogamia e infidelidade: fomos feitos para viver a casal?”.

Neste artigo, não discutiremos se os humanos são monogâmicos ou polígamos, mas é importante ressaltar que a educação tem muito a ver com a aquisição de valores e as emoções que eles despertam nas pessoas. Para dar um exemplo, se pensamos que a infidelidade é ruim, nos sentiremos mal quando isso acontecer e será difícil de tolerar. Em vez disso, com uma mente aberta, é mais fácil superar a infidelidade.

Reacenda a paixão em seu relacionamento

Acontece que muitas pessoas que terapia de casal queixam-se da diminuição da frequência e variedade das relações sexuais entre casais, e não se deve esquecer a importância do sexo para manter um relacionamento saudável.

Em casais que estão juntos há muitos anos e fazem sexo há muito tempo, um processo de saciedade-dependência pode ocorrer e é muito provável que os sentimentos de gratificação sexual diminuam com o tempoComo o fator de novidade deixa de ter efeito no meio. Além disso, com rotinas ou orientações sexuais muito rígidas, por exemplo, sempre fazer sexo da mesma forma e no mesmo lugar, não ajuda a superar esse problema, mas a aumentá-lo.

Algumas chaves para aumentar o desejo sexual no casal

Para resolvê-lo, precisamos ter consciência de que o ser humano é um ser criativo e podemos superar a monotonia do relacionamento. Ao praticar o ato sexual com nosso parceiro, podemos usar a imaginação e podemos deixar para trás os tabus que são fruto de uma educação repressiva, educação que em muitos casos prejudica muito o relacionamento.

  • Recomendamos: “Como podemos melhorar nosso desejo sexual?”

Agora conhecendo o efeito Coolidge, é possível reacender a chama da paixão na relação de par, mas para isso temos que nos afastar de padrões sexuais monótonos e praticar a loucura, fantasias e jogos sexuais que nos fazem sentir tão excitados como da primeira vez.

Deixe um comentário