Músculos antigravitacionais: o que são, tipos, características e funções

Seja em pé, sentado, apontando ou fazendo uma pose de ioga, precisamos usar vários músculos que trabalham contra os efeitos da gravidade. A postura, embora estática, exige a ativação de vários músculos que contrariam a força descoberta por Isaac Newton.

Os músculos envolvidos nessa tarefa são chamados de músculos antigravitacionais., que descobriremos a seguir, bem como suas funções e localizações. Continue lendo para aprendê-los.


    O que são músculos antigravitacionais?

    Os músculos antigravitacionais são um conjunto de grupos musculares que nos permitem levantar de uma posição deitada. Eles são assim chamados porque sua função mais importante é resistir à força da gravidade para manter uma determinada postura, ajudando a resistir à sua pressão constante.

    Sua ação conjunta funciona sinergicamente e harmoniosamente para superar a força gravitacional em nossas articulações e nos dar estabilidade e equilíbrio.

      Tipos de músculos antigravitacionais

      Podemos falar sobre isso diferentes tipos de músculos antigravitacionais, dependendo do tipo de movimento que realizam. Estes podem ser:

      • Músculos antigravitacionais descendentes: a favor da gravidade.
      • Músculos anti-gravidade para cima: contra a gravidade.
      • Músculos antigravitacionais com movimento horizontal: perpendicular à força da gravidade.

      Também podemos falar sobre dois tipos desses músculos dependendo do tipo de ação que executam:

      • Músculos estáticos: geralmente estão em estado de contração constante e se caracterizam por serem os mais capazes de resistir ao alongamento.
      • Músculos dinâmicos: geram movimentos a partir de sua contração nas articulações. Eles são mais adequados para fazer movimentos.

      Deveres principais

      Entre as diferentes funções dos músculos antigravitacionais, podemos destacar:

      1. Função postural

      A função postural é o mais importante dos músculos antigravitacionais. Isso se deve ao fato eles são os responsáveis ​​por nos manter em uma determinada posição. Mesmo que a postura em questão seja estática, isso não significa que muitos de nossos músculos não estejam funcionando. Ao contrário, para nos manter eretos, com um braço levantado ou inclinado de certa forma, é necessária a ação postural dos músculos antigravitacionais.

        2. Função proprioceptiva

        Os músculos antigravitacionais notificam o cérebro se estamos em pé, sentados ou em qualquer outra posição, pois possui proprioceptores em diferentes segmentos do corpo que enviam informações ao córtex cerebral. Quer dizer, Esses músculos têm sensores que enviam sinais ao cérebro que informam em que posição o corpo está..

        3. Função tônica

        Músculos antigravidade, por sua tração contínua, são responsáveis ​​por dar uma aparência tonificada ao corpo se forem trabalhados.

          Funções específicas, origem e inserção

          Os humanos possuem vários músculos antigravitacionais, então podemos falar de múltiplas origens e inserções desses tecidos.

          1. Músculos antigravitacionais do tórax e abdômen

          Os músculos antigravitacionais do tórax e do abdome são o diafragma e o transverso.

          1.1. Diafragma

          O diafragma é um músculo que separa o tórax da cavidade abdominal, atuando como uma espécie de septo anatômico.. Esse músculo dá estabilidade e equilíbrio ao corpo e, quando contraído, aumenta o esvaziamento do sangue no fígado.

          Tem várias origens porque é composto por várias fibras. Estes estão ancorados em todas as estruturas anatômicas que compõem o óstio costal inferior. Sua inserção é um centro em forma de trevo para onde convergem todas as suas fibras musculares.

            1.2. Transversal

            O transverso é um músculo localizado abaixo do oblíquo do abdome.. Sua função é aumentar a pressão intra-abdominal e a constrição do abdômen, o que torna esse músculo muito necessário para realizar os movimentos de micção, defecação e expiração.

            Origina-se na face medial da quinta e sexta costelas e no processo costiforme das vértebras lombares L1-L5. Está inserido na linha média do corpo, mais especificamente na linha pectínea (peito), na crista púbica e na linha branca.. Essa estrutura anatômica é chamada de arco de Douglas.

            2. Músculos antigravitacionais do membro superior

            O músculo antigravitacional mais notável do membro superior é o tríceps. Este músculo está localizado na parte posterior do úmero e tem como principal função estender o antebraço e o braço.

            É composto por três partes: uma longa, que se origina no tubérculo escapular subglenoide; uma lateral, com origem acima do canal de torção umeral; e uma parte medial, que se origina sob o canal de torção umeral. As três partes são inseridas no olécrano pelo tendão do tríceps.

              3. Músculos antigravitacionais do membro inferior

              Os músculos antigravitacionais do membro inferior são o quadríceps femoral, o glúteo médio, o glúteo máximo, o iliopsoas e o adutor do quadril.

              3.1. Quadríceps femoral

              O quadríceps femoral está localizado na perna, ao nível do fêmur e sua principal função é a extensão do joelho. Este é considerado o principal músculo antigravitacional porque graças a ele podemos ficar de pé e suportar nosso peso.

              Assim como o tríceps, o quadríceps femoral é formado por porções, neste caso quatro. A parte lateral origina-se nas partes externa e superior do fêmur, inserindo-se na parte inferior do trocânter maior; a parte medial origina-se na linha intertrocantérica indo até a linha rugosa do fêmur, inserindo-se na patela; o intermediário surge nos dois terços superiores da face lateral do fêmur, e o anterior surge na espinha ilíaca ântero-inferior e no supercílio acetabular.

              Todas as partes do quadríceps femoral unem-se na parte mais distal do fêmur, formando um grande tendão que se liga à base e aos lados da patela.

              3.2. nádega do meio

              A função do glúteo médio é abduzir e girar o fêmur. Essa nádega se origina na borda lateral da crista ilíaca, fossa ilíaca externa, aponeurose glútea e espinha ilíaca ântero-superior. É inserido na face externa do trocânter maior.

              3.3. Nádegas maiores

              O glúteo máximo está localizado ao nível das cristas ilíacas. Tem várias funções, sendo a mais notável a flexão da coxa sobre a pelve e a recuperação da posição de pé a partir da posição de cócoras. Origina-se nos dois terços superiores da fossa ilíaca externa, no cóccix, nos ligamentos sacroilíacos e na parte superior do sacro. É inserido na linha crua, na altura de seu garfo.

                3.4. Iliopsoas

                O iliopsoas é um músculo cuja principal ação é flexão do quadril. Sua origem pode ser encontrada no processo transverso das vértebras lombares e fossa ilíaca interna e sua inserção é o trocanter menor do fêmur.

                3.5. adutor do quadril

                Como último músculo antigravitacional da lista, estamos falando do adutor do quadril, composto por dois ventres, situado na coxa com formato triangular. É responsável pela retroversão da pelve, mantendo a coluna estável. Na altura do fêmur, atua como adutor e rotador interno.

                O adutor do quadril origina-se na pelve, nos dois terços posteriores dos isquiotibiais. Um de seus ventres está inserido na linha áspera do fêmur, enquanto o outro está inserido na face posterior do côndilo medial do fêmur.

                Referências bibliográficas

                • Acero-Martin, R. (2016). Músculos antigravitacionais e gravitacionais em pé e corrida. Habilidades motoras humanas.
                • Shankhwar, Vishwajeet & Dahiya, Dilbag & Deepak, KK (2021). Caracterização dos Sinais Eletromiográficos dos Músculos Bíceps e Reto Femoris para avaliar o desempenho de agachamentos acoplados com a contramedida de bodygear modulador de carga gravitacional. Ciência e tecnologia da microgravidade. 33. 10.1007/s12217-021-09899-z.
                • Shankhwar, Vishwajeet & Dahiya, Dilbag & Deepak, KK (2021). Efeito do novo Bodygear projetado nos músculos gastrocnêmio e sóleo ao caminhar no corpo humano. Ciência e tecnologia da microgravidade. 33. 10.1007/s12217-021-09870-y.
                • Soames, RW, & Atha, J. (1981). O papel da musculatura antigravitacional durante a postura quieta em humanos. Jornal Europeu de Fisiologia Aplicada e Fisiologia Ocupacional, 47(2), 159–167.

                Deixe um comentário