Preparação de oposições com apoio psicológico

Preparar-se para um processo seletivo aberto é mais do que memorizar.

Da mesma forma que existe uma diferença entre teoria e prática na resolução de um problema, é importante responder não só à necessidade de aprender o programa, mas também de estar nas melhores condições. Possível durante o estudo e presencialmente do exame. Por isso, assistência psicológica pode ser muito útil na preparação para exames. Vamos ver como ele consegue.

Benefícios do apoio psicológico durante os exames

Qual a vantagem de contarmos com a ajuda de um psicólogo no preparo das oposições? Aqui está um breve resumo sobre este tópico.

1. Ajuda a gerenciar o tempo

Pequenas mudanças nos hábitos diários podem fazer a diferença após vários meses de estudo. Porém, se você não tiver ajuda, pode ser difícil saber qual é a melhor maneira de organizar seu tempo.

Oferece psicólogos atenção personalizada para fornecer soluções adaptadas às necessidades individuais, Dependendo das suas características e das particularidades do contexto em que vive (tempo livre, responsabilidades familiares, etc.).

Dessa forma, o aluno encontra uma rotina consistente que lhe permite aproveitar ao máximo o tempo de que dispõe para estudar, e os efeitos positivos disso vão se acumulando dia a dia.

2. Ajuda a controlar o estresse

O estresse é provavelmente o fenômeno psicológico mais importante a considerar na preparação de oposições. Isso serve para nos manter vigilantes quanto à necessidade de nos prepararmos para um desafio que se aproxima a cada dia, mas se se acumular em excesso, esses picos de estresse e ansiedade podem retardar nosso progresso (além de nos fazer comportar muito mal).

Em vista disso, os psicólogos têm um arsenal de ferramentas para prevenir o aparecimento de problemas de estresse. Por exemplo, treinamos pessoas em exercícios de relaxamento e foco no objetivo, e também ensinamos modelos comportamentais para criar hábitos de alívio do estresse antes que o desconforto apareça.

3. Fornece memorização e rotinas de estudo

Dicas mnemônicas e rotinas de estudo permitem que você aproveite o tempo gasto na leitura de notas e textos técnicos. Quase qualquer pessoa pode memorizar em um ritmo surpreendente se aprender as habilidades certas.

4. Treine na resolução de problemas

A intervenção psicológica também é usada para preparar o contexto específico do exame., Não apenas para abordar o processo de estudo. Para isso, são oferecidos exercícios e rotinas específicas de relaxamento para promover a recuperação do conteúdo memorizado.

5. Treine em exercícios de consolidação de conhecimento

Quase nada pode ser aprendido lendo-o apenas uma vez. Para entender e internalizar as informações, é necessário revisar, Tanto em sessões de estudo (leitura várias vezes de notas ou leituras selecionadas no livro ou no livro) e fora, quando o material de estudo não está disponível.

Os psicólogos ajudam os alunos a tornar a reconsolidação do conhecimento uma rotina, uma parte central de seus hábitos de aprendizagem.

Quais são as fases do processo?

Vamos ver como se desenvolve o processo de atendimento psicológico para a preparação de oposições:

Avaliação potencial

Nesta fase, os psicólogos estudam as competências e aptidões que o aluno já possui, a partir das quais de alguma forma apresentam o desafio de se preparar para enfrentar oposições. Por outro lado, nesta mesma fase surgem as “fragilidades” da pessoa, para trabalhar no fortalecimento dessas faculdades.

Definição de metas

Uma vez que uma descrição da situação inicial foi feita, é hora de definir metas e definir metas. Esses objetivos servem para orientar o processo de preparação, para verificar em todos os momentos se está indo a bom ritmo ou não, e para fazer as correções o mais rápido possível, se necessário.

Plano de ação, monitoramento e avaliação

É o “corpo” da preparação das oposições do ponto de vista psicológico. Esta é a fase em que o aluno e o psicólogo trabalham juntos não só para chegar ao dia da prova na melhor condição possível (intelectual e emocionalmente), mas também para trabalhar aspectos anteriores, como motivação., Prevenção do controle do estresse patológico hábitos. , a possibilidade de desfrutar de momentos de descanso, etc.

Por avaliação, os alunos recebem feedback sobre seu desempenho na preparação das oposições, tendo sempre em consideração os objectivos inicialmente fixados.

conclusão

As oposições são sempre um desafio, perante o qual relaxar muito ou perder tempo não é uma opção. No entanto, isso não significa que a vida do aluno da oposição tenha que ser um inferno, nem que ele deva presumir que não pode controlar seu grau de desconforto ou sua capacidade de se ajustar a ele. Os psicólogos dão suporte para que tomem as rédeas da situação e minimizem as chances de não sucesso no processo seletivo.

Referências bibliográficas:

  • de Quervain, DJ; Roozendaal, B.; Nitsch, RM; McGaugh, JL; Hock C. (2000). “A administração aguda de cortisona torna difícil recuperar a memória declarativa de longo prazo em humanos.” Neurociência da natureza. 3 (4): 313 314.
  • Dudai Y (2006). “Reconsolidação: a vantagem da reorientação”. Opinião atual em neurobiologia. 16 (2): 174-178.
  • Schneiderman, N.; Ironson, G.; Siegel, SD (2005). “Estresse e saúde: determinantes psicológicos, comportamentais e biológicos”. Revisão anual da psicologia clínica. 1: 607-628.

Deixe um comentário