Como aprender com seus erros: 9 dicas eficazes

Erros fazem parte da vidaNinguém está completamente imune a eles. Na verdade, eles desempenham um papel fundamental em termos de crescimento pessoal humano.

Sem os erros que às vezes cometemos, não seríamos capazes de aprender com eles para que possamos corrigi-los mais tarde.


Neste artigo veremos uma lista de dicas para aprender com os erros. Vamos começar com o básico.

    O que exatamente são erros?

    O termo erro refere-se ao ato de ter feito algo incorreto ou uma ação imprudente que gera momentos constrangedores.

    Os erros têm em comum que eles são acidentais, não intencionais; isto é, nunca se poderia cometer um erro voluntariamente, isso seria um paradoxo.

    O outro aspecto comum dos erros, e o mais importante, é que por trás de cada um esconde a possibilidade de realizar um aprendizado valiosoAo internalizar por que erramos, podemos crescer como pessoas e nos alimentar do erro de não recomeçar no futuro.

    Dicas para aprender com os erros

    Vamos agora examinar algumas maneiras eficazes de aprender com os erros, internalizando experiências de maneira adequada.

    1. Mude sua percepção dos erros

    Assim que você começar a ver os erros como oportunidades, não como falhasVocê poderá aprender com eles da melhor maneira possível. Às vezes, uma mudança de perspectiva é suficiente para melhorar drasticamente a qualidade de vida.

    Nesse sentido, o mais útil é traçar uma meta de aprender uma lição sobre o que podemos fazer no futuro para que as coisas saiam melhor para nós em situações semelhantes às que nos aconteceram e que temos.

    2. Mantenha um diário de emoções

    Para aprender com seus erros, você precisa estar ciente de como reagimos a eles emocionalmente.. Para conseguir isso, é muito útil manter um diário das emoções.

    Este é um pequeno caderno no qual você pode anotar em tempo real como se sente e o que pensa sobre os momentos em que vivencia emoções mais intensas. Dessa forma, você aprenderá as generalidades que ocorrem na maneira como você expressa esses sentimentos e estados emocionais.

    3. Não deixe a ansiedade tomar conta de você

    A ansiedade se reflete em o medo que podemos ter diante dos errosOu seja, quando antes de iniciar uma atividade, o medo nos paralisa e nos impede de fazê-la.

    A melhor maneira de evitar isso é entender que as coisas não precisam acabar mal para nós apenas pensando que irão. Os pensamentos nem sempre determinam as ações.

    Lembre-se que ter medo é natural, não se deixe paralisar, confie nas suas habilidades e realize as atividades como sabe fazê-las, mesmo que não esteja isento de imperfeições.

      4. Regula o nível de auto-exigência

      Este ponto se refere ao fato de que às vezes ser muito perfeccionista pode nos levar a uma visão distorcida de nossa propensão a fazer as coisas mal, E não nos permite aprender com nossos erros.

      Quando temos uma atitude de extremo perfeccionismo, não toleramos erros e, por causa desse comportamento, evitamos pensar nessas atividades.

      Essa é uma das dicas para aprender com os erros mais complexos, pois nem sempre é fácil deixar de se sentir desconfortável em criar algo com certas falhas.

      5. Use o novo aprendizado

      Usar o conhecimento que adquirimos com nossos erros do passado é uma maneira de aprender como podemos melhorar a nós mesmos e também podemos continuar a aprender. É como uma escada, quando subimos um degrau temos que subir aos poucos os outros, aprendendo algo novo a cada vez que damos um passo.

      6. Concentre-se no presente

      Uma das principais limitações do aprendizado é permanecer ancorado no passado. Precisamos mudar o pensamento clássico de que se cometermos um erro no passado, o cometeremos novamente no presente.

      Esta reflexão deve ser substituída por uma mais adaptativa. Por exemplo, o ideal é pensar que se não nos saímos bem no passado, faremos melhor desta vez, com os novos aprendizados que adquirimos.

      7. Evite agir com pressa

      Agir com pressa pode nos levar a cometer erros e, fora isso, dificulta o processo de aprender a cometer esse erro, visto que quando agimos dessa forma não temos tempo para avaliar adequadamente os motivos que nos levaram a cometer o erro.

      8. Ele é autocrítico

      Uma autocrítica saudável é essencial para aprender com nossos erros. Quando usamos a autocrítica, estamos fazendo uma avaliação objetiva de nós mesmos; de nossas virtudes e também de nossos pontos para corrigir.

      9. Leve as opiniões em consideração

      Às vezes, do ponto de vista dos outros, podemos entender melhor quais são os aspectos para melhorar em nós mesmos. As opiniões dos outros nos ajudam a avaliar a nós mesmos.

      Essas opiniões servem como um ponto de comparação entre o que pensamos e o que os outros pensam de nossa experiência. O ideal é ser tolerante e saber aceitar que as ideias que os outros têm sobre o que você tem nem sempre precisam ser positivas. Dessa forma, poderemos obter um aprendizado mais completo com nossos erros do passado.

      Referências bibliográficas:

      • Ayduk, O.; Gyurak, A.; Luerssen, A. (2009). A sensibilidade à rejeição modera o impacto da rejeição na clareza do autoconceito. Boletim de Personalidade e Psicologia Social. 35 (11): 1467-1478.
      • Farnham-Diggory, S. (2004) Learning disabilities. Madrid. Edições Morata.
      • Ross, M.; Wilson, AE (2002). É como se fosse ontem: a autoestima, a valência das experiências pessoais passadas e os julgamentos subjetivos à distância. Journal of Personality and Social Psychology. 82 (5): 792-803.

      Deixe um comentário