Ser um psicopata pode ter benefícios, estudos mostram

Quando falamos sobre pessoas com alto grau de psicopatia, frequentemente pensamos em pessoas com tendência a cometer crimes e destruir tudo o que tocam. No entanto, os traços relacionados à preferência por manipular os outros podem ter sido uma vantagem do ponto de vista evolutivo.

Na verdade, pesquisas recentes mostraram que, em alguns contextos, a psicopatia é um tanto reprodutiva positiva. Afinal, o que serve para perpetuar os genes não significa necessariamente que a sociedade esteja melhorando.


    Psicopatia como vantagem

    Os psicopatas são frequentemente considerados pessoas com problemas de saúde mental, pessoas nas quais há algo “que não está funcionando bem”. Contudo, como um modelo, se algo funciona ou não depende de como se encaixa no contexto e, embora possamos decidir se algo é ou não apropriado com base em sua moralidade, há outro teste possível: ajuda a sobreviver e a se reproduzir?

    A psicopatia pode ser expressa por meio de ações indesejadas, como mentir, manipulação emocional ou mesmo abuso, mas a dura verdade é que, em teoria, isso não deveria significar viver menos. Como se poderia esperar. Esperar de uma pessoa com uma doença grave ou, como é comumente entendido, um transtorno de personalidade.

      Mais chances de ter filhos?

      Se a psicopatia é um traço adaptativo evolutivo, isso significa que as variantes dos genes que a causam (os alelos da psicopatia) recebem tratamento favorável pela seleção natural, pelo menos em alguns ambientes.

      Para esta pesquisa, uma amostra de 181 presidiários da prisão sérvia foi contada, e eles foram submetidos a testes psicológicos para medir traços psicopáticos (Na população carcerária, essas características tendem a estar mais presentes do que no restante da humanidade).

      Os resultados mostraram uma tendência curiosa: presidiários com pontuações mais altas de psicopatia tinham maior probabilidade de ter mais filhos ou filhas. Especificamente, os traços psicológicos que pareciam mais benéficos quando se tratava de transmitir genes eram a tendência de manipular e inflar a autoimagem, enquanto a insensibilidade e a frieza só eram encontradas em homens que viveram em circunstâncias difíceis e com muita competição.

        Por que isso pode ser benéfico?

        Esse resultado não indica que ser psicopata seja uma coisa boa ou que ajude a encontrar um parceiro e ter mais filhos, não mais. Do ponto de vista evolutivo, o valor de uma característica pessoal sempre depende de onde você mora e o tipo de relacionamento que existe com outras pessoas.

        Assim como em um lugar com pouca comida, animais fortes e grandes não sobrevivem, em alguns lugares os psicopatas terão mais dificuldade em se ajustar. A questão é saber se, na prática, o mais frequente é que os contextos que dão um tratamento privilegiado à psicopatia sejam mais ou menos frequentes.

        Deve-se notar que nos contextos atuais a maioria das pessoas nos países ocidentais vive em lugares onde prevalecem os pactos de cooperação e não agressão.

        Assim, há motivos para acreditar que, em termos gerais, as pessoas com psicopatia elevada não precisariam ter mais facilmente a disseminação de seus genes (e, em particular, aqueles relacionados à propensão a desenvolver esses padrões de comportamento).

        Crie sociedades mais colaborativas

        Este estudo serve para chamar a atenção para um fato importante: o que parece moralmente indesejável para nós não deve ser “punido“Por natureza.

        Se não criarmos sociedades nas quais a cooperação ou o bom comportamento sejam recompensados, a manipulação, o engano e o individualismo podem ser mais uma opção de vida, algo tão válido quanto o altruísmo. É por isso que devemos fazer a nossa parte para que a colaboração valha a pena.

        Não existe um mecanismo automático que leve à punição do mau comportamento, mas existem maneiras de criar contextos nos quais todos nos importamos uns com os outros. Se os seres humanos são conhecidos por alterar o meio ambiente de acordo com suas necessidades, também deveriam ser famosos por mudar o contexto em que vivem para alterar a própria sociedade em que vivem.

        Deixe um comentário