Principais tipos de células do corpo humano

O corpo humano é composto por 37 trilhões de células, Quais são as unidades de vida.

Não é à toa que encontramos uma grande diversificação entre eles para poderem desempenhar diferentes funções, permitindo complementar e suprir as necessidades vitais de um organismo, como a manutenção da estrutura corporal, nutrição e respiração. Estima-se que existem cerca de 200 tipos de células que podemos distinguir no organismo, alguns mais estudados do que outros.


Ao longo deste artigo, falaremos sobre as principais categorias que agrupam os tipos de células de acordo com suas características.

Por que esses corpos microscópicos são importantes?

Embora nossos processos mentais pareçam originar-se de um ponto distante de nossa cabeça onde se estabelece a conexão entre alma e corpo, como acreditava o filósofo Descartes, a verdade é que eles se explicam principalmente pela relação entre o organismo humano e o meio em que ele vive. É por isso que conhecemos os tipos de células de que somos compostos ajuda a entender como somos e como experimentamos as coisas.

Como você pode imaginar, não falaremos sobre cada um deles, mas faremos algumas pinceladas gerais em alguns deles para conhecer melhor o nosso corpo.

Classificar classes de células

Antes de começar, seria ideal agrupar os tipos de células para organizar melhor o tópico. Existem vários critérios para distinguir os diferentes tipos de células.

Para o caso que nos diz respeito (células humanas), podemos classificá-las de acordo com o grupo de células a que pertencem, ou seja, em que tipo de tecido se encontram.

O corpo humano é composto por quatro tipos diferentes de tecido, graças aos quais podemos manter os diferentes ambientes relativamente isolados uns dos outros. que nosso corpo precisa para funcionar. Essas categorias de tecido são as seguintes:

  1. tecido epitelial: Configura as camadas superficiais do corpo. Por sua vez, pode ser dividido entre revestimento e glandular.
  2. tecido conjuntivo: Atua como uma conexão entre os tecidos e modela a estrutura do corpo. Ossos, cartilagem e sangue são os tecidos mais especializados da conjuntiva.
  3. tecido muscular: Como o próprio nome sugere, é constituído pelo agrupamento de células que constituem os músculos.
  4. tecido nervoso: Composto por todos os elementos que constituem o sistema nervoso.

1. Células do tecido epitelial

Neste grupo encontramos as células que fazem parte das camadas mais externas do corpo. Está subdividido em dois tipos que veremos a seguir com suas características básicas.

1.1. Tecido para estofamento

São as próprias camadas que cobrem o corpo.

  • Células epidérmicas ou de queratina: Células que constituem a pele. Eles são colocados de forma compacta e bem presos uns aos outros, de forma a não permitir a entrada de agentes externos. São ricos em fibras de queratina, que os mata à medida que sobem para a parte mais externa da pele, por isso, quando chegam ao exterior, ficam duros, secos e fortemente compactados.

  • Células pigmentadas: Esse tipo de célula é o que dá cor à pele graças à produção de melanina, que atua como protetora contra a radiação solar. Problemas nessas células podem causar muitos problemas de pele e visão, por exemplo, como em certos tipos de albinismo.

  • Células Merkel: Essas células são responsáveis ​​por nos fornecer o sentido do tato. Eles estão interligados com o sistema nervoso para transmitir essas informações ao cérebro.

  • pneumócitos: Localizados nos alvéolos, sua função é conectar o ar coletado nos pulmões com o sangue, para trocar oxigênio (O2) por dióxido de carbono (CO2). Assim, estão no início da sequência de funções responsáveis ​​pelo transporte de oxigênio para todas as partes do corpo.

  • Células papilares: Células encontradas no idioma. São eles que nos permitem sentir o paladar, graças à capacidade de receber produtos químicos e transformar essas informações em sinais nervosos, que constituem o paladar.

  • enterócitos: Células intestinais lisas, responsáveis ​​por absorver os nutrientes digeridos e transmiti-los ao sangue a ser transportado. Sua função é, portanto, tornar a função da parede permeável a certos nutrientes e intransponível a outras substâncias.

  • células endoteliais: São eles que configuram e estruturam os capilares sanguíneos, permitindo a boa circulação do sangue. Erros nessas células podem danificar células em órgãos muito importantes, que parariam de funcionar e, em alguns casos, poderiam levar à morte.

  • gametas: Estas são as células envolvidas na fertilização e na formação do embrião. Na mulher, é o óvulo e, no homem, é o esperma. Essas são as únicas células que contêm apenas metade do nosso código genético.

1.2. tecido glandular

Grupos de células que compartilham a função de geração e liberação de substâncias.

  • Células da glândula sudorípara: Tipos de células que produzem e expelem o suor para o exterior, principalmente para reduzir a temperatura corporal.

  • Células da glândula lacrimal: Eles são responsáveis ​​por gerar o rasgo, mas não o armazenam. Sua principal função é lubrificar a pálpebra e deslizá-la corretamente sobre o globo ocular.

  • Células da glândula salivar: Responsável pela produção de saliva, o que facilita a digestão dos alimentos e, ao mesmo tempo, é um bom agente germicida.

  • hepatócitos: Pertencentes ao fígado, desempenham várias funções, incluindo a produção de bílis e a reserva energética do glicogénio.

  • células calciformes: Células em várias partes do corpo, como o sistema digestivo ou respiratório, que são responsáveis ​​pela geração de “muco”, substância que atua como barreira protetora.

  • células de palete: Localizada no estômago, essa classe de células é responsável pela produção do ácido clorídrico (HCl), responsável por uma boa digestão.

2. Células do tecido conjuntivo

Nesta categoria encontraremos os tipos de células que fazem parte do tecido conjuntivo e estrutural do corpo.

  • fibroblastos: São células grandes responsáveis ​​pela manutenção de toda a estrutura do corpo por meio da produção de colágeno.

  • macrófagos: Tipos de células encontradas ao longo da periferia do tecido conjuntivo, principalmente em áreas de alto risco de invasão, como nas entradas do corpo, com a função de fagocitar corpos estranhos e apresentar antígenos.

  • Linfócitos: Comumente agrupadas em leucócitos ou glóbulos brancos, essas células interagem com os antígenos indicados pelos macrófagos e são responsáveis ​​por gerar uma resposta de defesa contra eles. São eles que geram os anticorpos. Eles são divididos em tipos T e B.

  • monócitos: São a forma inicial dos macrófagos, mas, ao contrário deles, circulam no sangue e não se instalam em um local específico.

  • Eosinófilos: Esta é uma classe de leucócitos que geram e armazenam diferentes substâncias usadas na defesa contra a invasão de um parasita por um organismo multicelular.

  • Basófilos: Glóbulos brancos que sintetizam e armazenam substâncias que promovem o processo de inflamação, como a histamina e a heparina. Responsável pela formação de edema.

  • mastócitos: Uma classe de células que produzem e armazenam grandes quantidades de substâncias (incluindo histamina e heparina) que as liberam como uma resposta defensiva, ajudando outras células do sistema imunológico.

  • Adipócitos: Células que estão localizadas por todo o corpo e têm a capacidade de capturar gordura principalmente para armazenamento de energia.

  • Condroblastos e condrócitos: Eles são responsável pela formação do tecido denominado cartilagem. Os condroblastos produzem condrócitos, cuja função é produzir componentes necessários para formar a cartilagem.

  • Osteoblastos e Osteócitos: Células responsáveis ​​pela formação dos ossos, gerando o processo de calcificação e, portanto, condicionando o processo de crescimento e maturação das pessoas. A diferença entre os dois é que o osteoblasto é o estágio inicial de um osteócito.

  • glóbulos vermelhos: Também conhecido como eritrócitos, esse tipo de célula é a principal do sangue, transportando O2 para as células e extraindo CO2 para os pulmões. São eles que dão a cor distinta do sangue para conter a proteína hemoglobina.

  • Plaquetas ou trombócitos: Pequenas células que se ativam quando um vaso sanguíneo é danificado e devem ser reparadas para evitar a perda de sangue.

3. Células do tecido muscular

Nesse grupo encontramos apenas um tipo de célula que estrutura os músculos, responsável pela mobilidade do corpo.

  • Fibras musculares ou miócitos: A principal célula que constitui os músculos. Eles são alongados e têm a capacidade de se contrair. As fibras musculares podem ser diferenciadas entre as estrias esqueléticas, o que nos permite o controle voluntário do corpo; estriado cardíaco, involuntário e responsável por manter o coração em movimento; e de natureza suave e involuntária que controla a atividade de outros órgãos internos, como o estômago.

4. Células do tecido nervoso

Finalmente, nesta categoria estão as células que fazem parte do sistema nervoso.

  • neurônios: Esta classe de células é a principal do sistema nervoso, cuja função é receber, conduzir e transmitir impulsos nervosos.

    • Para saber mais sobre o assunto, leia o artigo “Tipos de neurônios: características e funções”.
  • Neurologia: Conjunto de células cuja função é sustentar neurônios, como proteção, isolamento ou meio de movimentação, principalmente.
  • os inconvenientes: Células localizadas na retina, que captam a luz em alta intensidade, proporcionando uma sensação de luz do dia. Eles também nos permitem diferenciar as cores.
  • Os paus: Células que funcionam em conjunto com as localizadas antes da retina, mas captam luz de baixa intensidade. São responsáveis ​​pela visão noturna.

Deixe um comentário