Ossos da cabeça (crânio): quantos são e como são chamados?

O cérebro é um dos órgãos mais importantes do corpo humano, governando o funcionamento de outros sistemas do corpo. Estar protegido é essencial para a sobrevivência.

Felizmente, temos diferentes mecanismos de proteção, um dos quais é uma forte cobertura óssea que o envolve. Estamos falando sobre o crânio, que é feito de ossos diferentes.


    Proteção óssea do cérebro: o crânio

    Quando falamos sobre o crânio, geralmente imaginamos a totalidade dos ossos que fazem parte da cabeça. Esta consideração não é totalmente correta porque o crânio, como tal, é tecnicamente a estrutura óssea que cobre o cérebro. O resto dos ossos, como os da mandíbula, fazem parte do esqueleto facial.

    Contudo, dado seu uso como sinônimo para todos os ossos da cabeça às vezes se distingue entre neurocrânio, que seria o próprio crânio, que protege o cérebro) e viscerocráneo (que incluiria a estrutura óssea que dá forma ao rosto e da qual os ossos do ouvido, as fossas nasais, o olho cavidade nasal, cavidade nasal e todos os ossos que constituem a mandíbula).

    Geralmente os dois neurocrânio e viscerocráneo estão unidos de forma sólida, enquanto o limite entre um e outro marca o canal auditivo e a parte superior da órbita

    O crânio humano adulto, no sentido de neurocrânio, é um conjunto de oito ossos soldados e montados ao longo do desenvolvimento por tecido conjuntivo endurecido. Sua principal função é proteger o cérebro e permitir uma estrutura básica na qual parte dos músculos faciais possam aderir, bem como proporcionar uma posição estável nos vasos sanguíneos, nervos cranianos e no próprio cérebro. O crânio também pode ser dividido em abóbada craniana e base do crânio.

      Os ossos que compõem o crânio

      Como vimos, o crânio ou neurocrânio é composto de um total de oito ossos montados e fundidos ao longo do desenvolvimento do indivíduo pelo que chamam de suturas. tudo eles têm diferentes aberturas e orifícios através dos quais os vasos sanguíneos e nervos fluem.

      Abaixo estão os diferentes ossos que fazem parte do crânio, junto com algumas de suas subestruturas.

      1. A frente

      Este osso é colocado e protege o lobo frontal. Permite dar forma à testa e chega até a parte superior do arco do olho ou margem supraorbital, sendo um ponto de união entre o neurocrânio e o viscerocráneo. Ele une os ossos parietais pela sutura coronária e os ossos nasais pela sutura frontonasal.

        2. Ossos parietais

        Isso é os maiores ossos do crânio, Que formam a maior parte da região superior e lateral do mesmo. Ele se conecta ao frontal pela sutura coronária, aos parietais pelas suturas escamosas e ao occipital pela sutura lambdoide. Os dois parietais são unidos pela sutura sagital.

        3. Ossos temporários

        Dois ossos, cada um localizado sob um dos parietais e conectado a eles por suturas escamosas. Esses ossos irregulares podem ser divididos em três zonas: a escamosa que está localizada ao redor da sutura escamosa, a mastoide que é a parte mais próxima da mandíbula na qual se assentam vários músculos da mandíbula e do pescoço, e a pedra que é colocada mais profundamente regiões, formando parte da base do crânio e tendo em seu interior as orelhas média e interna. Também existe uma região timpânica, Que circunda o canal auditivo.

        4. Os occipitais

        Este osso forma principalmente a base do crânio, colocar o forame magno nele ou orifício no qual o cérebro e a medula espinhal estão conectados. Ele protege parte do lobo occipital e temporal, o cerebelo e o tronco cerebral. Possui várias saliências e cristas que se conectam com as vértebras. Ele se conecta ao parietal pela sutura lambdoide e ao temporal pelo occipitomastóideo.

        5. Esfenóides

        Este osso em forma de borboleta ou morcego está localizado em uma área na altura do templo, Conexão com os ossos frontal, temporal e occipital. Vai de um lado a outro do crânio, horizontalmente, e consiste no corpo e nas asas dos processos maior, menor e pterigóide. Na primeira está a cadeira turca, estrutura que envolve e protege a glândula pituitária. As asas maiores fazem parte da parede dorsal da cavidade ocular, enquanto as menores fazem parte da parte medial. Ele mantém o resto dos ossos do crânio juntos e conectados.

        6. Etmóides

        O osso chamado etmóide está localizado entre o esfenóide e o osso nasal, Participando da formação das cavidades oculares e narinas, desempenhando o papel de teto desta (principalmente a parte denominada tela peneira) e piso da primeira, bem como da separação entre as duas (responsáveis ​​pelo etmóide massas).

        Este osso se conecta às meninges através da crista do gálio. Possui muitas cavidades chamadas células esmoides.

        Ossos do viscerocrânio

        Embora os ossos do crânio sejam corretamente aqueles acima, deve-se notar que existem outros ossos na estrutura da cabeça além deles, Aqueles correspondentes ao viscerocráneo. Neste caso, podemos encontrar um total de 14 ossos, que em conjunto com os 8 anteriores perfazem os 22 que têm em média a cabeça de um humano adulto (aos quais se pode somar os da orelha).

        Abaixo você pode vê-los listados, com cada pessoa possuindo dois de cada um dos itens a seguir, exceto o vômer e o maxilar (o último sendo a única estrutura óssea móvel).

        • mandíbula
        • maxilar
        • osso do nariz
        • rasgar os ossos
        • Vomer
        • Clarins
        • Paladinos de ossos
        • Ossos zigomáticos (maçãs do rosto)

        Além destes, dentro do viscerocráneo também podemos encontrar os ossos internos da orelha que permitem a reverberação do som até a bolha: martelo, bigorna e paquímetro.

        Referências bibliográficas:

        • Rouviere, H. e Delmas, A. (2005). Anatomia humana: descritiva, topográfica e funcional; 11ª ed.; Masson.

        Deixe um comentário