O que acontece quando o hemisfério esquerdo do cérebro é lesado?

O cérebro tem dois hemisférios com funções nas quais se especializam. O hemisfério esquerdo se encarregaria do que é verbal e analítico, enquanto o direito ficaria mais envolvido com o artístico.

Embora existam muitos mitos sobre as habilidades de cada um dos hemisférios, é uma realidade clínica que as lesões em qualquer um deles envolvem sintomas diferentes.

O que acontece quando o hemisfério esquerdo do cérebro é lesado? Encontramos a resposta abaixo.

    Os efeitos das lesões no hemisfério cerebral esquerdo

    Como você provavelmente já sabe, observando um cérebro, podemos diferenciar dois lados chamados hemisférios, um localizado no lado esquerdo e outro no lado direito. Eles são separados pela fissura longitudinal, unidos pelo corpo caloso, e são muito semelhantes na aparência. Ambos têm córtex cerebral superficial, substância branca e núcleos basais. Ao mesmo tempo, eles são divididos em quatro lobos: frontal, parietal, temporal e occipital.

    Mas apesar de serem muito semelhantes em aparência e estrutura, a verdade é que diferem um pouco em termos de funções, tanto que uma lesão em um lado ou outro do cérebro resulta em sintomas muito diferentes. De fato, na prática clínica dos neuropsicólogos, é comum falar em termos como “esse paciente está pesadamente no hemisfério esquerdo” ou “tem problemas no hemisfério direito”.

    Certas funções cognitivas complexas são distribuídas irregularmente no cérebro e em alguns casos, eles são visíveis apenas em um dos dois hemisférios. Se for esta a situação, dizemos que este hemisfério é dominante para esta função, sendo o caso do hemisfério esquerdo para a linguagem, sendo mais verbal e analítico, enquanto o direito é mais orientado para a percepção espacial e os aspectos artísticos., Como a música.

    Embora a ideia de que um lado do cérebro é mais racional e o outro mais imaginativo tenha sido considerada controversa, não há dúvida de que a prática clínica sustenta que as lesões em um ou mais hemisférios envolvem vários problemas. Na realidade, não só a lateralidade da lesão implica algum tipo de sintomatologia, mas também em qual lobo ocorreu. A lesão do lobo parietal esquerdo causa problemas diferentes daqueles que resultariam em lesão do lobo temporal esquerdo.

    Em geral, as áreas do córtex associativo dos lobos frontal, parietal e temporal do hemisfério esquerdo são consideradas responsáveis ​​por funções associadas à compreensão e expressão da linguagem, razão pela qual se supõe que o hemisfério esquerdo é dominante. para os aspectos verbais.

    Um aspecto interessante a comentar é que a preponderância cerebral de cada indivíduo se estabelece durante os primeiros anos de vida. É comum que ainda muito jovem as funções da linguagem se localizem mais ou menos em ambos os hemisférios, mas que depois de alguns anos, o hemisfério esquerdo é aquele que acaba se especializando em aspectos linguísticos.

    Porém, sempre pode acontecer que, muito jovens, soframos uma lesão cerebral. Como o cérebro é um órgão extremamente plástico em tenra idade, uma lesão no hemisfério esquerdo não significa que a capacidade de falar seja perdida, na verdade, já que o hemisfério direito possui certas características linguísticas enquanto ainda é pequeno. , desde que seja saudável, pode compensar os problemas do outro hemisfério fazendo o domínio verbal do lado direito neste caso.

    Infelizmente, embora os humanos apreciem o dom da plasticidade cerebral, não é para sempre. À medida que nos desenvolvemos, nosso cérebro perde essa capacidade, o que significa que quanto mais velhos somos, menor é a probabilidade de nos recuperarmos de uma lesão cerebral. Na idade adulta, em caso de lesão no hemisfério esquerdo, problemas relacionados à linguagem se manifestam, tanto escritos quanto falados..

      Problemas associados a lesões nos lobos do hemisfério esquerdo

      O hemisfério esquerdo não é homogêneo, apresentando vários lobos, cada um cumprindo suas próprias funções. Isso significa que receber uma lesão no hemisfério esquerdo nem sempre leva aos mesmos sintomas, porque não é o mesmo que no lobo occipital e no temporal, para dar um exemplo. A seguir, veremos os problemas associados às lesões nos lobos do hemisfério esquerdo.

      1. Lobo frontal

      O lobo frontal está envolvido em aspectos de controle motor e programação, é aqui que encontramos a área de Broca, envolvida na produção da linguagem.. A frente esquerda controla a função expressiva da linguagem e também é responsável por outras funções cognitivas muito superiores, como o planejamento do comportamento de curto, médio e longo prazo.

      A lesão desse lobo pode causar vários problemas, incluindo convulsões motoras simples, hipotonia facial e hemiplegia contralateral. Além disso, podem ocorrer alterações no funcionamento social e, no caso de lesão da região de Broca, ocorre afasia motora caracterizada por problemas de expressão da fluência verbal, sem que a compreensão da linguagem necessariamente tenha sido comprometida.

      Outros problemas causados ​​por lesões no lobo frontal esquerdo são problemas de leitura e escrita, na forma de alexia (incapacidade de ler) e grampos (incapacidade de escrever).

        2. Lobo parietal

        O lobo parietal esquerdo executa funções relacionadas à integração e processamento de informações sensoriais multimodais. Esta área do cérebro está envolvida na noção consciente do contorno corporal, orientação, postura e habilidades espaciais.

        Quando ocorre uma lesão neste libelo, pode levar a vários problemas relacionados com a sensação, como convulsões sensoriais. Pode haver uma alteração ou redução significativa da sensibilidade do lado contralateral do corpo, fazendo com que o paciente perceba que o braço ou a perna direita não está muito bem. O que mais, problemas como distorção do padrão corporal podem ocorrer:

        • Autotopagnosia: dificuldade em localizar partes de nosso corpo no espaço.
        • Agnosia digital: incapacidade de identificar os dedos da própria mão.

        Lesões no lobo parietal esquerdo frequentemente envolvem perda do campo visual inferior. Além disso, os pacientes com lesões parietais esquerdas apresentam grande dificuldade em nomear objetos (anomia), incapacidade de realizar operações matemáticas (acalculia), alexia e agrafia.

          3. Lobo temporal

          O lobo temporal esquerdo hospeda funções auditivas, principalmente relacionadas à compreensão da linguagem, estando localizada nesta região do cérebro a área de Wernicke que se especializa precisamente na compreensão da linguagem.

          A tempestade de esquerda também está envolvida em aspectos emocionais do comportamento e na apreciação consciente do olfato.

          Foi visto que os pacientes que sofrem de uma lesão unilateral (apenas em um hemisfério) no lobo temporal esquerdo apresentam problemas como:

          • Ataques paroxísticos de impassividade.
          • Automatismos: direção sem rumo.
          • Alucinações olfativas, auditivas e visuais complexas.
          • Transtornos de Humor.
          • Já vi: sensação de já ter passado por uma experiência.

          Encontrar a área de Wernicke naquele lóbulo, em caso de lesão ali isso pode levar à afasia de compreensão, em que o paciente pode manifestar uma linguagem fluente, mas sem sentido por não compreender muito bem o que lhe é dito. O paciente terá sérios problemas de compreensão da fala, mas não necessariamente de produção, desde que a área de Broca não tenha sido envolvida também no lobo frontal.

            4. Lobo occipital

            Por fim, falaremos sobre o lobo occipital esquerdo, ao qual são atribuídas a percepção visual e a interpretação. É por isso que, em caso de lesão ocorrida nesta área, por ex.o paciente pode ter alucinações visuais paroxísticas na forma de luzes ou cores que não estão realmente presentes. (crises parciais simples).

            Você também pode dar o perda do campo visual contralateral, tornando o paciente cego do olho direito e vendo apenas a metade esquerda de seu campo visual (hemianopia contralateral homônima)

            Como vimos, cada lóbulo do hemisfério esquerdo apresenta certos problemas. No entanto, como é raro que os pacientes tenham dano cerebral localizado em um único lobo ou hemisfério, os sintomas associados ao dano podem ser muito maiores, combinados e piorar no caso específico.

              Referências bibliográficas

              • Crossman, AR e Neary, D. (2011). Neuroanatomia. Barcelona: Elsevier Masson.
              • Halpern ME, Güntürkün O, Hopkins WD, Rogers LJ (2005). “Lateralização do cérebro dos vertebrados: aproveitando os sistemas modelo”. Journal of Neuroscience. 25 (45): 10351-10357.
              • Sheppard, SM e Hillis, AE (2018a). Isso mesmo ! Compreensão da linguagem além do hemisfério esquerdo. Brain, 141 (12), 3280-3289.

              Deixe um comentário