Os 4 benefícios que a atenção plena traz para alcançar seus objetivos

Uma das armadilhas mais recorrentes em que tendemos a cair ao estabelecer metas (por exemplo, no início de um novo ano) é supor que nosso sucesso ou fracasso dependerá de quanto tempo e esforço dedicamos a elas. . dessas tarefas.

A realidade é que se não aprendermos a administrar adequadamente nossas emoções e nossa atenção, acabaremos jogando a toalha por muita inveja que investimos em um projeto. De muitas maneiras, menos é mais para o bem e para o mal.


Felizmente, hoje Existem recursos terapêuticos como mindfulness que nos ajudam a melhorar nossas chances de alcançar nossos objetivos. usando efetivamente nossa atenção, concentrando-nos no momento presente e adotando uma perspectiva construtiva sobre o problema que queremos resolver ou a necessidade que queremos satisfazer. Neste artigo, veremos como ele faz isso.

    O que é Mindfulness?

    Vamos começar com o mais importante: o que é mindfulness? Esse termo pode ser usado tanto para descrever um tipo particular de estado de consciência quanto para o conjunto de técnicas e exercícios usados ​​para alcançá-lo.

    Se nos atermos ao primeiro significado, mindfulness pode ser resumido como um estado psicológico no qual o foco é exclusivamente no reconhecimento e observação de conteúdos mentais relacionados ao aqui e agorasem se envolver em valorizá-los moralmente.

    E se nos atermos ao segundo significado, mindfulness é um tipo de prática inspirada na antiga meditação Vipassana (com uma longa tradição entre os seguidores do budismo e do hinduísmo), mas diferentemente desta última, não foi desenvolvida como elemento religioso, mas como uma ferramenta cientificamente validada com a qual efeitos terapêuticos objetivos podem ser alcançados (independentemente de a pessoa aderir ou não a uma religião).

    Os exercícios de mindfulness foram criados nos Estados Unidos na segunda metade do século 20, principalmente pelo pesquisador Jon Kabat-Zinn, que da Universidade de Massachusetts projetou o Mindfulness-Based Stress Reduction Program (MBSR). Inicialmente, o objetivo do Mindfulness era principalmente ajudar pessoas com problemas de estresse e ansiedade. através de um plano de formação de várias semanas, mas ao longo do tempo começaram a surgir variantes adaptadas a outras necessidades não necessariamente limitadas ao campo da saúde mental.

    Hoje, enquanto o programa MBSR continua sendo um poderoso aliado dos psicoterapeutas, está disponível uma grande variedade de técnicas de mindfulness que podem ser usadas em contextos tão diversos como negócios, ensino fundamental, treinamento esportivo etc. Todas essas variantes têm características e estágios adaptados ao seu propósito, mas em cada uma delas é preservada a essência do Mindfulness, que é ensinar a pessoa a se concentrar no momento presente para sair da inércia psicológica. disfuncional (pensamentos obsessivos, tendência a egocentrismo). -sabotagem, bloqueios por estresse, falta de habilidade para lidar com a dor física ou emocional…).

      Como a atenção plena pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos?

      O que a atenção plena tem a ver com, por exemplo, as resoluções de ano novo, o início de uma nova carreira ou o desejo de abandonar um vício e iniciar um estilo de vida saudável a partir de uma determinada data? Abaixo eu resumi os diferentes maneiras pelas quais a atenção plena ajuda a abordar esses projetos pessoais ou profissionais.

      1. Ajuda a conter as tendências de evasão

      Muitas vezes, ser forçado a perseguir metas ambiciosas nos faz cair em uma dinâmica de procrastinação: como nos sentimos muito estressados ​​por uma tarefa complexa ou nova para nós, evitamos iniciá-la ou pensar nela, então deixamos o tempo passar e o problema fica maior e maior. A atenção plena nos ajuda a lidar com essa pressão de uma maneira muito mais funcional e adaptativa.sem deixar que nos intimide a ponto de nos paralisar.

        2. Torna as pausas mais gratificantes

        Embora tecnicamente mindfulness seja um exercício de relaxamento, Uma das consequências é que muitas vezes leva as pessoas a um estado de calma. Isso permite que a atenção plena seja facilmente incorporada às rotinas de descanso entre a sessão e a sessão de trabalho ou estudo.

          3. Permite fazer um “reset mental” diante de bloqueios

          É muito comum que, quando tentamos fazer algo que é novo para nós, cheguemos a um ponto em que não conseguimos pensar em uma maneira de atingir nosso objetivo. Nessas situações, podemos nos sentir tão estressados ​​que damos origem ao que se chama de “profecia auto-realizável”: sugerimos a nós mesmos que não encontraremos uma solução e que não poderemos avançar, para que a realidade imaginada acaba se tornando realidade porque estamos obcecados em estar em um aparente impasse.

          Diante dessas experiências, a atenção plena isso nos permite encontrar uma perspectiva objetiva ao que está acontecendo conosco, para que possamos ver tudo de um ponto mais distante e nos seja fácil dar alguns passos para trás para enfrentar o problema de uma maneira diferente.

            4. Melhorar nossa autoestima

            No caso de um novo projeto, o normal é que passemos por muitas situações em que nossas imperfeições se tornam muito evidentes: em alguns pontos nos faltará experiência, em outros faltará técnica, etc. Esses atritos constantes entre o que queremos alcançar e o que aprendemos até agora fazem parte do processo de desenvolvimento pessoal e profissional, mas se não o administrarmos bem, isso nos desencorajará.

            É por isso que a atenção plena é uma ferramenta valiosa para a automotivação, porque nos impedirá de cair em interpretações excessivamente pessimistas ou “trágicas” da realidade. onde toda a nossa atenção é direcionada para nossas falhas. É importante estar ciente do que não somos perfeitos, mas não devemos ficar obcecados com isso.

              Gostaria de beneficiar de apoio psicológico e formação em Mindfulness?

              Se você está interessado em incorporar o Full Care em sua rotina diária, Entre em contato comigo.

              Sou Psicólogo e Instrutor Certificado de Mindfulness MBSR pela Universidade de Massachusetts e ofereço cursos e programas de treinamento de Mindfulness MBSR em atendimento presencial, presencial e on-line.

              Referências bibliográficas

              • Benjamin Lowry, Paul; Gaskin, James; Twyman, Nathan W.; Martelo, Bryan; Roberts, Tom L. (2013). Levando o Prazer e os Jogos a Sério: Propondo o Modelo de Adoção do Sistema Motivacional Hedônico (HMSAM). Jornal da Associação de Sistemas de Informação, 14 (11): pp. 617-671.
              • Didona F. (2011). Manual Clínico de Mindfulness. Desclee de Brouwer.
              • Fiore, NA (2006). The Now Habit: Um programa de estratégia para superar a procrastinação e desfrutar de jogos sem culpa. Nova York: Grupo Pinguim. ISBN 978-1-58542-552-5.
              • Kabat-Zinn, J. (2009). Mindfulness na vida cotidiana. Onde quer que você vá, lá está você. Paidos.
              • O’Neill, Jr., HF; Forages, M. (1994). Motivação: Teoria e Pesquisa. Hillsdale: Lawrence Erlbaum Associates, Inc.

              Deixe um comentário