Como aplicar o Mindful Eating na sua vida?

A maioria das pessoas vive pensando nas coisas negativas que aconteceram com elas ou se preocupando com todas as coisas ruins que podem acontecer.

Em situações como esta, a mente esquece o presente e vagueia entre o passado e o futuro. Assim, por meio do mindfulness, os profissionais de psicoterapia almejam que as pessoas possam viver suas vidas vividas no presente e com toda a sua atenção.


    Entendendo a atenção plena

    A tradução oficial em espanhol de Mindfulness é “Atención Plena”. E o que é Mindfulness?

    A prática da atenção plena é prestar atenção a uma coisa, de forma sustentada ao longo do tempo e sem julgamentos. O objetivo aqui não é deixar sua mente vazia, pois quanto mais você tentar fazer isso, mais complicado será, mas focar sua atenção no momento presente.

    Se você der à sua mente algo para olhar, como sua própria respiração, estará treinando sua mente para redirecionar seus pensamentos e atenção para onde quiser. Quando prestamos atenção a uma coisa, a mente se acalma e nos leva a um estado de maior tranquilidade.

    A meditação não é fácil; estamos acostumados com a famosa multitarefa (fazer várias tarefas ao mesmo tempo) e quando tentamos focar em uma coisa nossa mente começa a divagar: somos assaltados por preocupações, pensamentos negativos, crenças limitantes, etc.

    Nas oficinas de mindfulness, é comum os pacientes ficarem frustrados por não conseguirem permanecer no presente e se deixarem levar por suas distrações. Contudo, É muito importante não passar pelo processo de impaciência, julgamento e frustração.

    Depois de entender esses conceitos básicos de atenção plena, podemos introduzir o conceito de alimentação consciente.

      O que é alimentação consciente?

      Viver a vida a partir da Atenção Plena não se aplica apenas ao momento da meditação como tal. Você pode assistir a uma série, passear e até comer Mindfulness.

      A alimentação consciente envolve comer com consciência do sabor e do cheiro dos alimentos, prestando atenção aos sinais de saciedade e estar conectado com as emoções que experimentamos no presente.

      Aqui está o conceito de fome emocional. Como diferenciar a fome emocional da fome fisiológica?

      A fome emocional aparece de repente, não gradualmente, e quando isso acontece, geralmente desejamos alimentos mais doces ou mais calóricos. Geralmente começamos a comer por uma emoção específica (raiva, tristeza, tédio, etc.) e sentimos algum alívio quando comemos.

      No entanto, esse alívio dura apenas alguns segundos. Então aparece a emoção inicial pela qual começamos a comer, e desta vez talvez com mais força, porque a culpa se soma a ela.

      Se vamos à comida para acalmar uma emoção, o mais perigoso é não ganhar peso, é ignorar uma necessidade emocional que não é suportado. A fome emocional entra em nossas vidas para gritar conosco. Pode ser causada por falta de cuidados pessoais, má gestão do stress no trabalho ou problemas nas relações interpessoais. No entanto, se comermos em vez de atender às nossas necessidades reais, a fome emocional gritará mais alto.

      Sempre exponho essa metáfora aos meus pacientes: comer para, por exemplo, aliviar a tristeza é como coçar uma picada de mosquito. No momento alivia, mas a longo prazo é pior.

        A técnica HEVA

        Uma das técnicas mais utilizadas nas sessões de psiconutrição é a técnica HEVA. Quer colocar em prática?

        Durante esta semana, quero responda as seguintes perguntas em cada refeição e jantar.

        H de fome

        De ou até 10, anote a resposta para esta pergunta: Qual é o seu nível de fome real?

        E emoção

        Você acha que está se acalmando ou já tentou? acalmar uma certa emoção com esta contribuição?

          Velocidade V

          Quão rápido ou devagar você come? Se comemos muito rápido, muitas vezes não percebemos que estamos cheios.. Se você esperar alguns minutos, terá a oportunidade de verificar se realmente precisa comer mais ou se, pelo contrário, já se sente completamente satisfeito.

          O da atenção, Atenção Plena

          Onde você concentra sua atenção? É fundamental que quando comemos evitemos a famosa multitarefa.

          Assistir TV, trabalhar, estudar ou fazer qualquer outra atividade enquanto comemos significa que não estamos focando na comida. É justamente isso que o convida a comer mais rapidamente, a não apreciar o sabor dos alimentos e, portanto, pode facilitar a compulsão alimentar ou compulsões alimentares.

          Deixe um comentário