Cognição: definição, principais processos e funcionamento

A cognição nos permite perceber nosso ambiente, aprender com ele e lembrar as informações que obtivemos, Além de resolver problemas que surgem no decorrer da vida ou na comunicação com outras pessoas.

Neste artigo, descreveremos o que exatamente é cognição e quais são os principais processos cognitivos.

O que é cognição?

O termo “cognição” pode ser definido como a capacidade de certas coisas vivas de obter informações de seu ambiente e, a partir de seu processamento pelo cérebro, de interpretá-las e dar-lhes sentido. Nesse sentido, os processos cognitivos dependem tanto das capacidades sensoriais quanto do sistema nervoso central.

É um conceito de significado muito amplo que pode ser amplamente assimilado ao de “pensamento”.. No entanto, como veremos mais adiante, esse termo também pode se referir a um dos processos ou fases que constituem a cognição: o raciocínio, que por sua vez se sobrepõe à solução de problemas.

No campo da psicologia, cognição é entendida como o processamento de qualquer tipo de informação por meio das funções mentais. Historicamente, essa conceituação decorre da separação tradicional entre o racional e o afetivo; no entanto, hoje a emoção é frequentemente vista como um processo cognitivo.

Ao longo da história, muitos autores têm proposto que a cognição, especialmente aquela que ocorre conscientemente, deve ser o principal objeto de estudo em psicologia científica. Wilhelm Wundt, Hermann Ebbinghaus ou William James começaram a estudar processos cognitivos básicos como memória ou atenção no final do século XIX.

Os desenvolvimentos atuais no estudo da cognição devem muito às teorias de processamento de informação e orientação cognitivista em geral, que têm sido muito populares desde meados do século XX. Esses paradigmas têm fomentado a consolidação de campos interdisciplinares relevantes, como a neuropsicologia e a neurociência cognitiva.

Principais processos cognitivos

Existem muitas faculdades que constituem a cognição; vamos nos concentrar apenas em alguns dos aspectos mais gerais e relevantes, Tal como atenção, linguagem e metacognição (ou conhecimento da própria cognição).

Além disso, e levando em consideração o conhecimento atual, incluiremos a emoção como um processo cognitivo por si só.

1. Percepção

O termo “percepção” refere-se à absorção de estímulos do meio ambiente pelos órgãos sensoriais. e sua transmissão para níveis superiores do sistema nervoso, mas também para o processo cognitivo pelo qual geramos uma representação mental dessa informação e a interpretamos. Nesta segunda fase, o conhecimento prévio e a atenção estão envolvidos.

2. Atenção

Atenção é a habilidade geral de focar recursos cognitivos em estímulos ou conteúdos mentais específicos; portanto, desempenha um papel regulador no funcionamento de outros processos cognitivos. Essa habilidade é dividida em muitas facetas, de forma que a atenção pode ser entendida como seleção, foco, ativação, estado de alerta ou expectativa.

3. Aprendizagem e memória

A aprendizagem é definida como a aquisição de novas informações ou a modificação de conteúdos mentais existentes (com seus correspondentes correlatos neurofisiológicos). Diferentes tipos de aprendizagem têm sido descritos, como modelos de condicionamento clássico e operante, que estão associados a mecanismos de potencialização sináptica.

Memória é um conceito intimamente relacionado à aprendizagem, Porque engloba a codificação, armazenamento e recuperação da informação. As estruturas do sistema límbico, como hipocampo, amígdala, fórnice, nucleus accumbens ou corpos mamários do tálamo, estão principalmente envolvidas nesses processos.

4. Língua

A linguagem é a faculdade que permite aos seres humanos usar métodos complexos de comunicação, Oralmente e por escrito. Do ponto de vista evolutivo, é considerado um desenvolvimento de vocalizações e gestos inespecíficos que foram usados ​​por nossos ancestrais e se assemelham aos usados ​​por outras espécies animais.

5. Emoção

Embora a emoção seja tradicionalmente separada da cognição (entendida de forma equivalente ao pensamento), o aumento do conhecimento em psicologia revelou que os dois processos funcionam de maneira semelhante. O nível de ativação do sistema nervoso simpático e a motivação para se aproximar ou se afastar de um estímulo são determinantes da emoção.

    6. Raciocínio e resolução de problemas

    O raciocínio é um processo cognitivo de alto nível baseado no uso de processos mais básicos para resolver problemas ou atingir objetivos em aspectos complexos da realidade. Existem diferentes tipos de raciocínio, dependendo de como os classificamos; se o fizermos a partir de critérios lógicos, teremos raciocínio dedutivo, indutivo e abdutivo.

    7. Cognição social

    A popularização da psicologia social, ocorrida nas décadas de 1960 e 1970, despertou um interesse crescente no estudo da cognição aplicada às relações interpessoais. Nessa perspectiva, modelos transcendentes têm sido desenvolvidos, como as teorias de atribuição e a teoria dos esquemas na representação do conhecimento.

    8. Metacognição

    Metacognição é a faculdade que nos permite estar cientes de nossos próprios processos cognitivos e pense em torno deles. Uma atenção particular tem sido dada à metamemória, uma vez que o uso de estratégias de aprendizagem e o aumento da memória são muito úteis para melhorar o desempenho cognitivo.

    Deixe um comentário