Quais são os vícios mais comuns?

Quando falamos em toxicodependência, imediatamente pensamos em álcool ou drogas pesadas, mas na realidade existe uma vasta gama em termos deste tipo de transtorno e também de comportamentos de dependência.

Como eles dizem, o vício se manifesta de formas muito diferentes, não apenas como substâncias consumidas.

    Que tipo de vício podemos encontrar?

    Achamos que deve ser enfatizado antes de entrar nesta seção que o vício em drogas é reconhecido como uma doença pela Organização Mundial de Saúde. Na verdade, esta instituição a reconhece como uma doença mental, assim como outras doenças, como a doença de Alzheimer ou a esquizofrenia. Além disso, também o coloca no nível das doenças crônicas, como o câncer.

    Características do vício são principalmente os seguintes:

    • Perda da capacidade de não consumir.
    • Não sendo capaz de controlar os impulsos.
    • Desejo descontrolado de consumir.
    • Disfunção das respostas emocionais decorrentes das relações interpessoais.

    Então você está basicamente três grupos de vícios que podemos reconhecer: substâncias, comportamentos (não substâncias) e emocionais. Neste artigo vamos falar sobre o primeiro grupo.

    Dependência de substâncias mais comuns

    Como se costuma dizer, os vícios mais comuns e conhecidos são aqueles que visam o consumo de diferentes substâncias. Eles são os seguintes.

    1. Consumo de álcool

    Um dos principais problemas do alcoolismo é que o consumo de álcool é legalPortanto, é de fácil acesso. No entanto, é muito importante saber que a ingestão dessas bebidas pode ter efeitos muito graves para a saúde.

    Uma das consequências desse vício é o comportamento perigoso e arriscado por parte do viciado. Por outro lado, uma das dificuldades que o viciado em drogas tem que enfrentar é que ele é muito aceito socialmente, e muitas vezes muitos pensam que é apenas comportamento social, quando na verdade é uma substância muito perigosa.

    Os efeitos do álcool são perceptíveis no nível físico e psico-cognitivo, pois geram efeitos como ressacas e desconfortos, além de instabilidade emocional, diminuição significativa da capacidade de reação e maior agressividade da pessoa.

    2. Dependência do tabaco

    Você sabia que a nicotina é a causa do vício? Tal como no caso anterior, trata-se de um fundamento jurídico, embora seja mais conhecido o dano que causa..

    A nicotina muda drasticamente o funcionamento do cérebro, resultando em dependência. É importante saber que fumar causa muitas doenças respiratórias e cardiovasculares.

      3. Dependência de pílulas

      Embora consegui-los não seja tão fácil quanto conseguir uma garrafa de bebida, há tantas pessoas viciadas em pílulas.

      É muito importante considerar que cada comprimido é diferente e tem efeitos muito diferentes dependendo do tipo e da quantidade consumida.

      O maior perigo que existe no consumo de comprimidos é que a tolerância em relação a eles é muito rápida, portanto cada vez que o viciado precisa tomar mais e mais para conseguir o efeito que pretende alcançar com seu consumo.

      4. Dependência de cannabis

      Quantas vezes você já ouviu falar que nada acontece com o alho-poró? Disseram a você que a única coisa que acontece é que você é mais feliz? Bem, a verdade é que há muito mais por trás da cannabis.

      Embora seja uma substância ilegal, a cannabis é uma das mais populares entre os consumidores porque é relativamente fácil de acessar, e você pode até comprar plantas e cultivá-las como pessoa física.

      Existem muitos conceitos errados sobre a cannabis, sendo o mais comum que a proveniência de uma planta é natural e, portanto, não tem consequências negativas. A verdade é aquilo isso tem consequências importantes para a saúde do consumidor. Na verdade, afeta o nível cognitivo, pois causa deterioração da inteligência, da memória e da fluência da fala. Além disso, também está associada a transtornos mentais, como a esquizofrenia.

      O vício deve ser tratado adequadamente

      O vício é algo que requer um tratamento especializado e personalizado em cada caso específico. É importante conhecer bem o adicto e sua situação e agir com base nisso.

      O tratamento da dependência química envolve a utilização de diferentes etapas nas quais são trabalhados diversos aspectos, como a eliminação total do consumo ou o autoconhecimento do paciente.

      Deixe um comentário