6 atividades para crianças com síndrome de Down

Brincar é uma das melhores ferramentas para incentivar o aprendizado dos mais pequenos, bem como estimular e melhorar todo o tipo de capacidades e aptidões cognitivas. Por meio dessas atividades lúdicas e divertidas, encontramos uma maneira não apenas de manter as crianças entretidas, mas também de estimular seu intelecto e fortalecer o vínculo com elas.

Além disso, os jogos como meio de estimular as habilidades cognitivas são um dos melhores recursos no caso de crianças que sofrem de um determinado tipo de condição física ou psicológica, como a síndrome de Down. Nestes pequenos, é muito importante estimular certas funções mentais para estimular seu uso.


Ao longo deste artigo, apresentaremos uma série de atividades para crianças com síndrome de Down.

    A importância do jogo na síndrome de Down

    Como mencionamos anteriormente, brincar é essencial em todas as fases do desenvolvimento de uma criança. A razão é que não é apenas útil para entreter os mais pequenos e diverti-los, Mas porque também promovem o desenvolvimento adequado da personalidade e das habilidades cognitivas.

    Por meio da brincadeira, todas as crianças passam a conhecer a si mesmas e a tudo ao seu redor, inclusive aos outros. Eles adquirem todo tipo de conhecimento sobre seus corpos e o funcionamento de objetos, instrumentos e utensílios.

    Via de regra, as crianças sem nenhuma condição psicológica ou de saúde específica têm a capacidade de aprender a brincar sozinhas, embora fazê-lo com um adulto fortaleça a capacidade de interagir com os outros, bem como os laços de união entre eles. No entanto, esse não é o caso de crianças com síndrome de Down.

    Nesses casos, o pequeno eles geralmente não exibem esta própria iniciativa ao iniciar o jogoRecomenda-se, portanto, a colaboração e o apoio de outra pessoa. Devido às características físicas e psicológicas dessa síndrome, a criança pode ter dificuldade em aprender a brincar.

    Portanto, o tempo e o esforço investidos no aprimoramento do jogo são essenciais para promover todos os tipos de habilidades cognitivas; da autonomia pessoal à linguagem, atenção e habilidades psicomotoras.

    Durante os primeiros meses de vida, é aconselhável iniciar rotinas lúdicas sem a necessidade de brinquedos. Desta forma, através dos gestos, expressões e palavras do adulto, promovemos o desenvolvimento da capacidade de representação e simbolização.

    As crianças com síndrome de Down precisam de uma dinâmica lúdica especial que enfatize esses gestos e a linguagem oral, para que, por imitação, possam aprender a realizar os gestos e movimentos adequados. Por fim, ao introduzir jogos com objetos e materiais, o adulto deve orientar a criança para ensiná-la a usar corretamente essas ferramentas.

      Atividades recomendadas de acordo com a idade

      Tal como acontece com o resto das crianças, cada fase da vida de uma criança com síndrome de Down é caracterizada pela aquisição e desenvolvimento de uma série de habilidades, Recomenda-se, portanto, que as brincadeiras sejam adaptadas a esses períodos da infância.

      1. Crianças entre 1 e 2 anos

      Para crianças com síndrome de Down, é recomendável oferecer esses jogos.

      • Em pé, coloque brinquedos ou objetos chamativos que os motivem a se mover.
      • Ande de mãos dadas, colocando bolas coloridas para atirar neles.
      • Construção de torres e jogos de manipulação.
      • Jogos criativos com tintas ou ceras adaptados à sua idade.
      • Jogos de agrupamento de cores, animais ou objetos.
      • Leia histórias infantis com ilustrações e desenhos. Peça as fotos à criança.
      • Peça à criança que use a fala e as palavras para pedir coisas.

      2. Crianças de 2 a 3 anos

      Nesta categoria de meninos e meninas, o tipo de atividades oferecidas é o seguinte.

      • Jogos de mobilidade e coordenação com bolas.
      • Jogos manipulativos como a criação de figuras com plasticina.
      • Ouça e nomeie os sons do ambiente.
      • Jogos de adivinhação.

      Atividades de acordo com o domínio cognitivo

      A partir dos 3 anos, as crianças com síndrome de Down já possuem a linguagem e as habilidades motoras necessárias para realizar um grande número de atividades com elas. A partir dessa idade, recomenda-se realizar jogos que melhoram cada habilidade cognitiva.

      A seguir, apresentamos uma série de atividades classificadas de acordo com o domínio cognitivo que visam estimular em crianças com síndrome de Down.

      1. Estimulação de habilidades psicomotoras

      Jogos que melhoram o desenvolvimento das habilidades motoras grossas e finas ajudam a fortalecer os músculos das mãos e membros, que é a base para o desenvolvimento de sua própria independência.

      1.1. Passe a bola pelo ringue

      O jogo consiste em colocar uma série de bolas e aros de diferentes tamanhos para que a criança possa agarrá-los e vá para a cesta de cada bola no aro correspondente. Você também pode tentar fazer bolas e aros da mesma cor para que a criança também tenha que adivinhar qual bola vai em cada lugar.

      1.2. Adivinhe a forma

      Este exercício é muito útil para melhorar as habilidades motoras finas, bem como a memória e a atenção. Para fazer isso, fornecemos à criança uma folha com uma série de linhas pontilhadas que você deve unir tocando com um furador.

      A criança deve pontuar o contorno do desenho, tentando não sair. Podemos então perguntar à criança que forma ou objeto de tratamento.

      2. Estimulação da linguagem

      Como a capacidade de se mover de forma independente, melhorar as habilidades da linguagem é essencial em crianças com síndrome de Down quando se trata de ganhar mais independência.

      2.1. Atividades de teatro e show

      Para trabalhar a fluência da linguagem e da memória e a interação com outras pessoas, podemos encenar pequenas performances ou teatros em que a criança tem que recitar pequenas falas ou frases. Eles também podem ser solicitados a ler em voz alta trechos de textos fazendo gestos.

      Essas histórias podem mostrar cenas do cotidiano, pois isso também dará à criança a capacidade de improvisar.

      3. Estimulação de atenção e memória

      Incentive o cuidado de crianças com síndrome de Down isso irá promover sua interação com o meio ambiente e melhorar outras habilidades, como memória e linguagem.

      3.1. contadores de histórias

      São atividades em que um adulto lê ou conta uma história que é interessante ou agradável para a criança. O objetivo é então pedir-lhe ou pedir-lhe que nos conte a sua versão da história a fim de estimular a atenção e os processos de memória e busca de informações.

      3.2. Combine as cartas com a face para baixo

      Nesta atividade teremos um conjunto de cartas cujos designs podem ser combinados. As cartas são colocadas viradas para baixo na frente da criança e pedimos a ela que combine as cartas.

      Os cartões só podem ser levantados um de cada vez, então a criança precisará lembre-se de onde estão cada um dos designs para que possa combiná-los.

      4. Estimulação da autonomia

      Ao longo de sua vida, a criança será confrontada com um grande número de situações em que o fato de desfrutar de uma grande autonomia permitirá que você seja independente e ser capaz de realizar todos os tipos de atividades e interações por conta própria.

      4.1. Nós brincamos de fazer compras

      Jogos e performances que envolvem a simulação de atividades da vida diária, como fazer uma compra, permitirão à criança aprender a interagir nessas situações, bem como dar-lhe autonomia para realizar operações com moedas e notas e administrar seu próprio dinheiro.

      Podemos fazer isso brincando em lojas ou mercados, usando notas e moedas que a criança pode fazer ou usando brinquedos como caixas registradoras de crianças.

      Deixe um comentário