14 atividades para crianças com TDAH (para trabalhar no cuidado)

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade ou TDAH é um dos transtornos do neurodesenvolvimento mais conhecidos e diagnosticados no mundo ocidental, caracterizado pela presença de desatenção que pode ou não ser acompanhada de hiperatividade e impulsividade. É um problema que pode causar sérias dificuldades à criança que dela sofre, em muitos casos há problemas de adaptação no meio acadêmico e social decorrentes principalmente da falta de desenvolvimento de certas funções executivas.

Para contornar essas dificuldades, pode ser muito interessante realizar algum tipo de atividade que lhe permita treinar essas funções. Ao longo deste artigo vamos oferecer várias atividades para crianças com TDAH para melhorar suas habilidades de uma forma divertida e divertida.


    TDAH: uma breve descrição do transtorno

    Antes de embarcar em atividades específicas, pode ser relevante mencionar brevemente algo chamado TDAH.

    O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade ou TDAH é um transtorno caracterizado pela presença de pelo menos 6 sintomas de desatenção e seis de hiperatividade e impulsividade por pelo menos seis meses consecutivos.

    Entre os sintomas típicos de desatenção podemos ter problemas para manter a atenção, perda de conversa ou falta de escuta devido a uma mente ocupada, esquecimento das atividades diárias, evitando atividades que requerem atenção sustentada, incapacidade de continuar ou completar tarefas, esquecimento de slogans, perda de itens ou negligência.

    Em termos de hiperatividade / impulsividade inquietação motora, fala excessiva, incapacidade de vigiar são comuns, Intrusão nas atividades de outras pessoas, antecipando as reações das outras pessoas antes que elas ocorram, incapacidade de ficar parado, sentar ou correr em contextos inadequados. Deve-se notar que também há DDA, em que haveria desatenção, mas não hiperatividade.

    É um distúrbio do neurodesenvolvimento, ou seja, uma condição que surge como resultado de dificuldades no processo de desenvolvimento normativo e cujos sintomas aparecem durante o mesmo período (embora isso não ocorra). Não significa que exista apenas na infância ou adolescência, sendo adultos). No caso do TDAH, pode-se observar especificamente uma desaceleração no desenvolvimento do córtex pré-frontalAlgo que repercute no desenvolvimento das chamadas funções executivas. Entre as funções geralmente deficientes estão a atenção, a memória de trabalho, a inibição do comportamento, a capacidade de se auto-organizar ou a capacidade de fazer e manter planos.

    Também é importante ter em mente que nos deparamos com questões que fogem ao controle de quem as sofre, o que deve ser destacado, pois pode ser difícil para muitas pessoas perceber, por exemplo, no presente caso.

    Atividades sugeridas para crianças com TDAH

    Ao criar atividades para crianças com este problema, deve ficar claro que devem ser consideradas atividades que devem ser explicadas de forma clara, que permitam intervalos e que, embora se destinem a capacitação, ser divertido e vivenciado como algo interessante para o menor. Freqüentemente, também é aconselhável usar mais atividades visuais, não totalmente verbais. A presença de estímulos distrativos também deve ser suprimida ou evitada.

    Com isso em mente, veremos a seguir uma série de atividades que podemos fazer ao lado de uma criança com TDAH que podem nos ajudar a desenvolver habilidades e habilidades nas quais ela pode ter dificuldade.

    1. As sete diferenças

    Um jogo típico e simples, mas divertido baseado em detectar as diferenças entre várias imagens. O nível de dificuldade pode variar dependendo da idade e habilidade do sujeito. Ele permite que você treine a atenção aos detalhes e à memória de trabalho.

    2. Sopa de carta

    Outra atividade típica e bastante conhecida e às vezes utilizada para entreter grande parte da população, as sopas de carta também podem ser úteis para crianças com TDAH, pois eles permitem o treinamento em atenção seletiva, a capacidade de organizar e inibir o comportamento.

      3. Câmera lenta

      Outra forma de treinar a capacidade de atenção, a inibição e o gerenciamento do comportamento é realizar várias ações em câmera lenta. Um exemplo poderia ser interpretar um astronauta em uma missão à Lua, que deve colocar uma bandeira em algum ponto da superfície lunar (a casa da criança, por exemplo), em gravidade zero. Você pode inventar uma história inteira, pode até se tornar um jogo de grupo.

      4. A técnica da tartaruga

      Essa atividade pequena e simples pode fortalecer o controle do comportamento e reduzir a impulsividade. É brincar com a criança e ensiná-la a se tornar uma tartaruga, aprenda a agir devagar já se refugiam na concha quando percebem uma ameaça, para se acalmar.

      5. Jogo de memória ou par

      Este jogo bem conhecido ajuda a treinar memória e atenção, Faça com que o alvo encontre pares de cartas viradas para baixo entre os pares de cartas, sendo capaz de levantar apenas duas de cada vez antes de colocá-las voltadas para baixo.

      6. Jogos de construção

      Se a criança gosta, os jogos de construção são uma ótima maneira de treinar a habilidade de planejar, controlar o comportamento e prestar atenção aos detalhes. De Lego a modelos, pode ser uma atividade divertida e muito útil que também pode ser adaptado ao tema ao gosto do assunto.

      7. Echo game

      Esta atividade, para ser realizada preferencialmente em grupo, baseia-se no facto de um dos participantes seguir uma palavra e os restantes fazerem eco ao repetir as últimas sílabas. Também podemos acrescentar que a cada vez a criança deve reduzir as sílabas e sons repetidos. Promove atenção e memória de trabalho verbal.

      8. A inicial do meu nome

      Atividade simples que se baseia no fato de que vamos dizer várias letras ao acaso continuamente, a criança bate palmas ao ouvir a que corresponde à sua inicial. Isso também pode ser feito dizendo palavras aleatórias que tenham o tema de aplausos quando uma determinada é dita. Incentiva a atenção contínua.

      9. O que eu salvei?

      Memória e atenção são algumas das habilidades que podem estimular essa atividade. Isso fornece ao sujeito uma série de itens diferentes para armazenar em uma caixa. Feito isso, ele terá que dizer que foi isso que salvou. Pode ser útil sugerir com antecedência que isso gera uma história fantástica isso permite incluir todos os objetos em questão, para que além disso a organização seja trabalhada.

      10. O carrasco

      Este conhecido jogo permite a manutenção da atenção, inibição comportamental, planejamento ou capacidade de organizar.

      11. Esportes de equipe

      A atividade física é geralmente agradável para crianças hiperativas porque permite grandes movimentos. Além de liberar energia, muitos esportes eles podem favorecer a atenção sobre a ausência de estímulos ou detalhes, Como tênis de mesa.

      12. Palavras vinculadas

      Outra atividade fácil de realizar que permite treinar não só a atenção, mas também a necessidade de falar na sua vez. Isso envolve formar uma cadeia de palavras, em que os jogadores se revezam dizendo uma palavra que deve começar com a última sílaba da palavra que a pessoa anterior falou.

      13. Imitar-me

      Este jogo permite atenção e trabalho de memória. A primeira pessoa tem que fazer uma atividade específica (que pode vir de cartões previamente preparados), então as outras precisam ter cuidado com o que estão fazendo para reproduzir a seguir. Um exemplo poderia ser a replicação de um coreografia de dança.

        14. Uma linguagem inventada

        A ideia dessa atividade é gerar uma série de símbolos sem sentido em si mesmos, como se fosse uma nova linguagem, que correspondem às letras do alfabeto. Teremos que deixar várias mensagens relativamente curtas por toda a casa para a criança traduzir a fim de encontrar a próxima pista, por exemplo, encontrar um pequeno tesouro (por exemplo, doces), tendo um pequeno corte para ele.

        Referências bibliográficas:

        • Vallès, A. (1999). Como mudar o comportamento das crianças. Guia para pais. Madrid: Editorial Marfil.

        Deixe um comentário