Podemos aprender a melhorar nosso relacionamento com nosso parceiro?

Depois de mais de cinco anos apoiando processos individuais e de casal para melhorar a qualidade e a satisfação das relações interpessoais, gostaria de refletir sobre um assunto tão vital quanto extremamente difícil de conceituar: amor no casal.

Tenho notado que existe na concepção do amor o ideia generalizada de que é um tipo de graça que vem de fora. Em outras palavras, depende da chance de conhecê-lo. Na verdade, vejo meus pacientes sedentos de amor.


Por trás da maioria dos comportamentos irracionais e distúrbios psicológicos, há sempre alguém que deseja ser amado. E esta é precisamente a gênese do problema do amor. Todos têm sede de amor, mas ninguém investe em aprender a amar!

    Aspectos do relacionamento que podemos aprender a melhorar

    Então, vou expressar aqui uma série de problemas que muitas vezes dificultam um relacionamento completo e causam muito sofrimento em casais atuais.

    1. A crença de que o amor consiste em se sentir amado

    A crença de que amar é se sentir amado e não a capacidade de amar é muito prejudicial. Por isso, essa crença gera um novo problema: como ser digno de amor.

    Para atingir esse objetivo, as pessoas podem passar a vida inteira lutando pelo sucesso econômico, status social ou pelo corpo perfeito. Todos esses objetivos nunca levarão ao amor tão esperado, porque são maneiras de compensar uma situação de deficiência.: Falta de amor pessoal.

    Podemos arrastar essa brecha desde a infância. Podemos não ter sido bem cuidados ou reconhecidos por nossos pais. Se nos relacionarmos com nosso parceiro a partir de lacunas emocionais e histórias não resolvidas, nunca poderemos desenvolver a capacidade de amar um ao outro e nos sentiremos eternamente insatisfeitos.

    2. Confunda o amor e apaixone-se

    Muitas pessoas acreditam que, quando a história de amor inicial vai embora, é porque o amor deixou o relacionamento.. Acho que os filmes românticos e a imagem clássica de Cupido jogando suas flechas em casais causaram essa grande confusão.

    Apaixonar-se é uma combinação de emoções intimidantes e atração que produz uma série de mudanças químicas no cérebro. No início, tendemos a idealizar o outro, E se apaixonar geralmente passa quando começamos a ver seus defeitos e a coexistência se encontra na realidade. Se o compromisso de um casal estiver condicionado a sentir frio na barriga, o relacionamento não terá muito futuro.

    3. Falta de polaridade sexual

    A polaridade dos sexos desaparece, e com ela o amor erótico, Que se baseia nesta polaridade.

    A sociedade contemporânea tende a pregar a igualdade de identidade e as pessoas estão muito confusas quanto à polaridade natural que possuem. A polaridade masculino-feminino é uma realidade biológica que não podemos deixar de jogar se quisermos colher bons resultados em nosso relacionamento.

    Sexo pode não ser essencial em um relacionamento romântico, no entanto é a argamassa que mantém os laços juntos e adiciona cor e brilho ao relacionamento.

    4. Falta de um objetivo comum

    Em um par, um e um devem somar mais de dois. Casais que compartilham um objetivo ou horizonte comum podem superar obstáculos que mais cedo ou mais tarde levarão às dificuldades de convivência e aos conflitos inerentes à vida. Esse horizonte pode ser criar um filho juntos, um projeto de trabalho ou um ideal compartilhado.

    O importante é que isso eleve os membros do casal além de suas necessidades egoístas e deficiências emocionais. Quando o crescimento mútuo está incluído no objetivo do casal, o casal pode aprender com o conflito. e crescer a partir deles. Não há lugar onde o jogo das projeções mútuas se manifeste tanto quanto no casal.

    5. Comunicação fechada

    Aprendemos muitos conceitos e teorias ao longo de nossas vidas que nunca usamos. No entanto, algo tão vital para nossos relacionamentos como aprender a nos comunicar muitas vezes transparece na ausência deles.

    A maioria dos casais que costumam ir ao meu escritório tende a admitir que têm sérios problemas de comunicação.. A comunicação fechada é aquele modelo de interação que permanece rígido porque seus membros não conseguem mudar o estilo de comunicação. Temos o exemplo clássico da mulher que reclama porque o marido não a escuta e o marido não a escuta porque a esposa está sempre reclamando. O que veio primeiro, o ovo ou a galinha? Nesse tipo de comunicação fechada, cada um se acomoda na comodidade de atribuir ao outro a origem de sua própria comunicação.

    Completo…

    A psicoterapia de casais é um processo de acompanhamento de casais que pode possibilitar a passagem por crises temporárias, mudar as estratégias de comunicação e permitir o crescimento de seus integrantes por meio do relacionamento.

    As sessões também podem ser individuais, desde que haja um compromisso mútuo por parte do casal de seguir as instruções do terapeuta. Se deseja usufruir deste tipo de serviço profissional, dirija-se ao Diretório de psicólogos.

    Deixe um comentário