Homens ou mulheres são mais infiéis?

Há várias razões do por que homens e mulheres são tentados a cometer infidelidades. Já falamos sobre esse assunto várias vezes em Psicologia e o Espírito, mas ainda não repetimos uma das perguntas recorrentes neste tópico: Qual gênero pratica mais a infidelidade?

Além disso, podemos ter outras perguntas sobre isso: Os homens ou mulheres se sentem mais culpados quando cometem infidelidade? Quais são os motivos do adultério entre eles? Hoje vamos nos aprofundar nessa questão espinhosa.


Infidelidade: é uma questão de sexo?

Parece que os tempos mudaram e o sexo também. Uma pesquisa publicada pelo SexPlace revela que, pelo menos na Espanha, as mulheres são, em média, mais infiéis do que os homens. Refutar-se-ia, à beira do fogo desses dados, a crença popular segundo a qual são os homens que mais frequentemente “botam chifres” nas parceiras.

Mulheres traem mais …

A pesquisa foi realizada com uma amostra de 500 pessoas que responderam anonimamente a uma série de perguntas relacionadas a seus relacionamentos amorosos e infidelidade. Os resultados, embora ajustados, podem indicar uma tendência curiosa: 52% das mulheres admitiram ter às vezes sido infiéis ao parceiro ou ex-parceiro.

Entre os homens, “apenas” 48% dos homens disseram que alguma vez traíram seu atual parceiro romântico.

Você pode estar interessado em: “Superando a infidelidade: 5 segredos para chegar lá”

Fantasias e outras motivações para cometer adultério

A pesquisa também divulgou outros dados de interesse mostrando diferenças significativas entre o comportamento sexual extraconjugal de homens e mulheres. Por exemplo, até 80% das mulheres admitiram ter fantasias sexuais com um colega do seu ambiente de trabalho. Grande coincidência.

A pesquisa também descobriu como as mulheres se sentem mais conectadas emocionalmente em suas aventuras, enquanto os homens são mais propensos a cometer infidelidade apenas para satisfazer seu desejo sexual com uma nova pessoa.

A psicologia por trás do engano

Outras motivações que levariam algumas pessoas a ter relacionamentos íntimos por trás de seu parceiro estariam ligadas ao ego, a necessidade de se sentir “mais homens” ou “mais mulheres” quando têm contato com outras pessoas.

Por fim, o estudo apontou que outro motivo comum para o cometimento de infidelidade é a sensação de ser desvalorizado pelos atuais parceiros, ou a baixa frequência e qualidade das relações íntimas com o parceiro habitual. Outro motivo discutido, e igualmente importante, é má comunicação entre os membros do casal.

Deixe um comentário