Como superar o medo de ser solteiro: 4 dicas práticas

Ter um companheiro é ótimo, mas há quem superestime ter um namorado ou marido e consideram o estado oposto do celibato o pior do mundo.

Existe até a ideia popular de que uma pessoa que não conseguiu ter um parceiro com mais de 30 anos terá um problema ou até mesmo fracassou na vida.


Devido à pressão social e à glorificação do casal, muitas pessoas acabaram desenvolvendo um medo patológico real de serem solteiras. O medo deles é tão grande que eles fazem o possível para namorar alguém, mesmo que isso signifique se envolver em um relacionamento tóxico.

Saber como superar o medo de ser solteiro é uma ótima maneira de ganhar saúde mental, um passo em frente no nosso desenvolvimento como pessoas, como indivíduos que, por si próprios, já valem a pena. Descobriremos mais detalhadamente como fazer isso.

    Características do medo de ser solteiro

    Muitas pessoas sonham em ter um parceiro, o que muitos consideram uma necessidade básica. Prova disso é que existem solteiros que procuram desesperadamente alguém para namorar, não porque achem que o celibato significa fracasso, que não valem nada sem um parceiro.

    Devido a essa crença, uma vez que conseguem ter um namorado ou namorada eles fazem o seu melhor para manter o relacionamento, mesmo que os machuque. O medo de ficar solteiro é muito intenso na vida de muitas pessoas, fazendo com que elas se comportem de forma pouco saudável.

    Desnecessário dizer que vale a pena manter isso em mente. Não ter um parceiro não é ruim em si mesmo. O que precisamos sim ou sim da outra metade de uma laranja é um mito: já somos uma laranja inteira, com muito suco e que vale muito. O celibato é um momento que longe de ser interpretado como estar sozinho nesta vida e que ninguém quer de nós é, na verdade, uma oportunidade de nos conhecermos melhor e uma etapa muito gratificante da vida.

    Mas, apesar dessa evidência, muitas pessoas continuam a temer o celibato como se fosse muito ruim para nossa saúde. Por que esse medo de ser solteiro aparece? Quais são as causas? Voltaremos a isso algumas linhas mais tarde.

      Por que surge o medo de ser solteiro?

      Embora nas últimas décadas a sociedade tenha se tornado mais consciente de que não precisamos estar com outra pessoa para sermos felizes, a verdade é que a ideia do amor romântico continua a ter um impacto. Enorme influência no imaginário coletivo . Essa é a prova de que muitas pessoas acreditam que na verdade ter um companheiro é o que dá sentido à nossa vida, à vida do outro.

      A mídia e a sociedade são responsáveis ​​por essa crença. Vemo-lo em filmes, em canções, em romances … temos a ideia de amor romântico até em filmes infantis (os de uma determinada indústria com um rato são um exemplo muito claro). Eles nos vendem que quando tudo dá errado para nós só precisamos encontrar um parceiro e num passe de mágica todos os nossos problemas serão resolvidos.

      Parece bom, realmente, mas você tem que ser muito ingênuo para acreditar que o mundo realmente funciona dessa maneira. Essa mensagem é muito falsa, mas ainda tem um notório poder de persuasão.

      Afinal, é visto como muito mais fácil ter um parceiro do que colocar um fio na agulha para mudar o curso de nossa vida e resolver nossos problemas. Muitas pessoas ainda acreditam que ter um namorado ou namorada é a cura para tudo, que vai resolver todos os nossos problemas. Acredita-se que ter um parceiro inerentemente traz felicidade, dá sentido à vida.

      Infelizmente, a felicidade não virá por si mesma se começarmos a namorar alguém. Só seríamos mais felizes namorando alguém se nossas vidas individuais estivessem indo bem antes de começarmos a namorar. A felicidade não vem de fora e não é fornecida por outra pessoa, mas surge do nosso interior e da relação que temos conosco, embora fatores externos também possam causar.

      Mas basicamente, pelo menos na maioria dos casos, quem é responsável por nossa felicidade somos nós mesmos.

      As pessoas que formam um casal enganando a si mesmas e ao ambiente familiar muitas vezes se encontram em um relacionamento que não é nada satisfatório para elas., e pode até mesmo ficar preso em um relacionamento tóxico. Um dos principais problemas desse tipo de relacionamento é justamente o medo de ficar solteiro. Na verdade, esse medo de ser solteiro acabou sendo denominado: anupfobia, que é essencialmente o medo irracional, persistente e injustificado de permanecer solteiro para sempre e que inclui sintomas de ansiedade, obsessões e depressão.

      As pessoas que têm esse medo estão constantemente em busca do significado da vida amorosa. É por esta razão que eles são incapazes de terminar um relacionamento com outra pessoa na qual se sentem profundamente infelizes, porque acreditam que quebrar acabaria perdendo.

      Vivemos em uma sociedade onde se você tem mais de 30 anos e é solteiro ou ainda mais jovem, quase imediatamente pensamos “você vai ter um problema”, um problema vivido principalmente por mulheres que parecem ter muito do que dão, com o único propósito de se reproduzir .

      A velha ideia de que alguém que não é casado e tem filhos fracassou na vida ainda está bem estabelecida.. Temos isso tão arraigado em nossas mentes que há quem não consiga conceber a ideia de ser feliz na solidão.

        Como superar o medo de ser solteiro?

        Isso pode ser uma surpresa para muitas pessoas, mas a verdade é que os solteiros tendem a ser mais felizes do que aqueles em relacionamentos tóxicos, e como diz o ditado, “Melhor estar sozinho do que desacompanhado”.

        De qualquer forma, nosso foco vital não deve ser alguém, mas sim, caso surja a oportunidade, encontrar alguém e focar na construção de um bom relacionamento. Nesse ínterim, o ideal é aprender a ficar sozinho e aproveitar a grande liberdade que o celibato nos traz.

        Concentrar-se em encontrar bons relacionamentos e valorizar o celibato são as duas melhores ações para lidar com o medo de ficar solteiro. Além disso, eles tendem a se reforçar mutuamente.

        Um dos segredos de um bom relacionamento é não precisar do parceiro para ser feliz.. Não significa que não queremos estar com aquela pessoa especial em nossas vidas, mas percebemos que podemos sobreviver sem a outra pessoa. O melhor amor é aquele em que ambos são livres, valorizados, respeitados e sabem viver cada um por si sem ter a sensação de deixar para trás a pessoa que desejam.

        Para superar o medo de ser solteiro, as seguintes chaves devem ser consideradas:

        1. Melhore sua autoestima

        Apreciar como realmente somos e estar à vontade conosco nos ajuda a não depender dos outros para nos sentirmos bem.. Como todas as outras pessoas neste mundo, temos nossas forças, mesmo que não as tenhamos consciência. Ao descobri-los, veremos quanto valemos sem precisar dos outros. Com e sem parceiro, esses pontos fortes ficarão aqui.

          2. Identifique crenças negativas sobre o celibato

          Como dissemos, muitas pessoas vêem o celibato como um fracasso pessoal. Acreditamos que se estamos sozinhos é porque não sabemos estar com os outros ou porque os outros não nos acham atraentes.. Essas crenças negativas e muitas outras podem estar na raiz de nosso medo de ser solteira.

          Precisamos identificá-los e realmente avaliar se estão certos ou não, e o quanto nos fazem pensar que isso é celibato. Os relacionamentos não precisam ser positivos ou significar sucesso na vida, assim como o celibato não precisa significar exatamente o oposto. Tudo nesta vida é relativo, com seus prós e contras, e só ver a aparência ruim de uma situação é que pode nos assustar.

          3. Compartilhe tempo com outras pessoas

          Muitos tendem a associar a solidão não ter companheiro, apesar da possibilidade de ter uma convivência social saudável e extensa com muitos amigos. É importante dedicar parte do nosso tempo ao relacionamento com amigos, família e outras pessoas importantesse temos ou não. Também é altamente recomendável que você encontre novas pessoas com quem estabelecer uma amizade.

            4. Resolva seus próprios problemas

            Já dissemos que muitas pessoas consideram isso a panaceia para resolver seus problemas pessoais com um parceiro. A realidade é que, se você estiver errado consigo mesmo, namorando alguém, tudo o que você fará agora é estar errado consigo mesmo e com outra pessoa. A única maneira de ter um bom relacionamento com nosso parceiro é resolvendo nossos próprios problemas, sozinho ou com a ajuda de um psicólogo.

            Referências bibliográficas

            • Congost, S. (sf). Handbook of Emotional Emotional Dependence. Psicopedia.org.
            • Money Magazine (13 de fevereiro de 2020). Com medo de ficar solteiro? É uma anupfobia.
            • Rodriguez de Medina, I. (2013). Dependência emocional nas relações interpessoais. Creative Teaching Electronic Research Journal, 2, 143-148.
            • Salabert, E. (31 de dezembro de 2020). Anupfobia, pânico por não ter um parceiro. Webconsultes.com.
            • Belloch A., Sandín B. e Ramos F. Manual de psicopatologia. Volume II. Mc Graw Hill 2008.

            Deixe um comentário