As 5 chaves para ser feliz com seu parceiro (e como fortalecê-lo)

São muitos os momentos que podem criar um ambiente ruim em casa. Tendo experimentado muitas coisas juntos como um casal com filhos no meio, e por diferentes razões que surgiram como uma bola de neve, as situações que podem criar tensão latente são variadas.

Talvez houvesse problemas com sua família, atritos diários, problemas financeiros, etc. O que fazer?


    5 segredos para melhorar a felicidade na vida de casado

    A primeira coisa a ser clara é que em um casal saudável, há uma série de emoções ou princípios que estão sempre presentes, Estes são:

    • Respeito: zero insulto e desprezo.
    • Meu amor: o calor é importante.
    • Empatia: reconhecendo os sentimentos do nosso parceiro.
    • Comunicação fluida: crie um bom ambiente de cordialidade, que nos levará à intimidade.

    Isso lhe dará bem-estar físico e mental, o que nos deixará felizes e, o mais importante, permitirá que você alcance uma estabilidade mútua clara que o ajudará a ser mais pleno.

    Chegando aqui, nos perguntamos: O que funciona quando o relacionamento é estável e ambos os membros do casal gostam? Vamos dar uma olhada nos pilares a serem considerados para responder a essa pergunta, como fortalecê-los e como fazer com que durem.

    1. Compromisso

    Se você está tendo dificuldade em assumir um compromisso com seu parceiro ou se nota que ele também, é claro que algo está errado.. O compromisso nasce sozinho, e é sempre o que nos faz sentir melhor, quando vemos que a outra parte quer passar o seu tempo conosco e decide nos dar um pouco do seu tempo para aproveitá-lo.

    Quando nos comprometemos a viver uma vida juntos, isso significa que faremos o nosso melhor para fazer essa vida juntos funcionar. Morar junto não é o objetivo, mas ser feliz por morar junto. Vamos promovê-lo:

    • Valorizar qualidades positivas: porque assim vamos focar mais no positivo e acabar enfatizando o negativo.
    • Aprecie o que você tem em comum com seu parceiro em termos de seu modo de ser ou de seus sentimentos em relação às experiências ruins como casal.

    2. Privacidade

    Isso se traduz em boas conversas (comunicação tranquila). É importante que você possa falar sobre o seu cotidiano, para que possa se conhecer melhor e ter conversas que o levem a se conhecer melhor, incluindo sentimentos e perspectivas de vida que o ajudem a entender. O outro. Dessa forma, evitaremos apenas ser companheiros de quarto e ter aquela sensação de solidão. Para conseguir isso, você precisa considerar estas idéias-chave:

    • Reconheça o momento: ter uma boa bebida na mão, um bom jantar acompanhado de um momento de intimidade com a pessoa que mais amamos nos deixará mais à vontade para expressar o que estamos sentindo.
    • Não confunda contar coisas íntimas com não ter filtro: claro, peço que você tenha empatia. Certamente você sabe quais tópicos seu parceiro não gosta de saber, fique atento. O objetivo é que você possa falar sobre seus sentimentos ou formas de pensar e até mesmo sobre os projetos futuros que gostaria de iniciar.

    3. Reaja da mesma maneira em situações de conflito.

    Cada um tem um estilo muito pessoal, talvez um mais combativo que o outro, embora o importante é que sempre se chegue a uma conclusão positiva entre os dois. Para conseguir isso, você precisa definir metas:

    • Estabeleça regras para argumentar: como não processar, quando você percebe que vai dizer algo ruim para não fazer, etc.
    • Estabeleça um conjunto de regras com as quais nos comprometemos para não cair em discussões que já nos arrastamos: se, por exemplo, são causadas por problemas de ordem, estabeleça um conjunto de regras a respeito delas.

    4. Conexão emocional e corporal

    esta é importante ser capaz de fixar certos pontos de união com o qual podemos nos sentir ouvidos do outro lado e, acima de tudo, sentir um sentimento mútuo que podemos desfrutar.

    • Uma boa maneira de se conectar emocionalmente é ser capaz de fazer meditações guiadas juntos e sentir a energia de ambos. Um bom exercício, por exemplo, é seguir essas meditações à mão livre para sentir a energia da outra pessoa, sentir sua respiração, sentir o calor de seu corpo, etc.

    5. Vida sexual satisfatória

    Quinto ponto e não menos importante; é uma coisa vital que devemos examinar. Muitas vezes acreditamos que ter um relacionamento não tem nada a ver com sexo, ou que talvez possamos relegar a um segundo ponto por não termos tempo.. É uma má decisão que só nos tornará piores. É por isso que precisamos ter recursos claros para poder melhorar e obter melhores sensações.

    • Lembre-se de usar jogos sexuais ou recorrer a uma bibliografia que lhe permita compreender melhor o jogo todo.

    Estamos reorientando seu relacionamento?

    Meu nome é Javier Ares e sou psicólogo geral de saúde. As minhas especialidades são ajudar os casais a melhorar a sua vida íntima e, acima de tudo, criar um bom equilíbrio que os ajude a ser o mais positivo possível e a acabar com as discussões falsas que só os fazem sofrer mais.

    Ofereço um método personalizado que, além de ajudar você a se conhecer melhor, permite que você se aprimore por meio de exercícios baseados em suas habilidades pessoais para que com a prática possa ser melhor e mais positivo.

    Muitos casais já foram ao psicólogo e no final não notaram nenhum progresso, por isso quero que o protagonista seja você com os exercícios que você faz toda semana.

    Deixe um comentário