Galileo Galilei: biografia e contribuições para a ciência deste pesquisador

Entre as grandes figuras que moldaram a revolução científica durante o Renascimento, podemos encontrar a figura de Galileo Galilei que, e não de graça, é considerado o pai da ciência moderna.

Este matemático, físico e cientista italiano tem contribuído enormemente para a ciência, além de ter mudado o paradigma sobre qual era a posição da Terra no Universo, o que vai muito mal às autoridades eclesiásticas.


Então, nesta biografia de Galileo Galilei vamos descobrir o grande gênio que foi este pesquisador.Acreditando firmemente que o mundo poderia ser explicado por meio da matemática, disciplina que sempre se aplicou em suas muitas experiências sem as quais nosso mundo seria muito diferente.

    Breve biografia de Galileo Galilei

    Galileo Galilei foi um físico, matemático e astrônomo italiano que dedicou a maior parte de sua vida a ensinar e pesquisar o funcionamento da natureza, ou seja, as leis que governam o universo. Por meio de suas observações, descobertas e experimentos, o cientista italiano lançar as bases da astronomia e física modernas, Além de ser considerado um dos pais da ciência moderna. Começamos com os primeiros anos de sua vida e depois avançamos para sua maturidade como cientista.

    Infância e primeira infância

    Galileo nasceu na cidade italiana de Pisa, então Grão-Ducado da Toscana, em 15 de fevereiro de 1564. Ele cresceu em uma família de mercadores que, até os 10 anos, se dedicaram pessoalmente à formação do jovem Galileu. No entanto, quando ele atingiu essa idade, a família teve que emigrar para Florença e, como não podiam cuidar de Galileu, deixaram sua educação aos cuidados de um vizinho.

    Seu vizinho era um homem muito religioso, que considerou oportuno o menino entrar para um convento. Quando o pai de Galileu soube disso, não aceitou muito bem, pois tinha poucos religiosos.

    Decidiu retirar o jovem do convento e, anos depois, em 1581, ordenou-lhe que se matriculasse na Universidade de Pisa para estudar medicina. Galileu ficou quatro anos inscrito nesta prova, mas não despertou muito interesse e acabou saindo aos 21, sem receber o título.

    Embora seu hobby não fosse a medicina, isso não significava que ele não estivesse interessado em nada do mais alto conhecimento, mas sim o contrário. O jovem Galileo Galilei sentiu um grande interesse pela matemática, Que foram os culpados por não investir horas suficientes de estudo na prática da medicina. Com o tempo, a matemática acabaria cedendo à sua verdadeira vocação: a física.

    vida profissional

    Já em seus vinte anos, Galileu começou a realizar experimentos mecânicos, que não passaram despercebidos a vários professores.. Seu conhecimento autodidata em matemática era tão magnífico que, com apenas 25 anos, ele conseguiu o cargo de professor de matemática na própria Universidade de Pisa. Mais tarde, em 1592, Galileu mudou-se para Pádua e começou a trabalhar como professor na universidade daquela cidade, dedicando-se ao ensino de disciplinas como astronomia, mecânica e geometria.

    Sua estada em Pádua seria um período próspero. Nos 18 anos que ficou em tal cidade, afastando-se em 1610, seria o período em que realizaria a maioria de suas descobertas. Embora a longa sombra da Santa Inquisição pairasse sobre a Europa, a cidade de Pádua era um lugar distante da repressão religiosa, permitindo a Galileu gozar de relativa liberdade de pensamento e opinião, bem como ser capaz de fazê-lo. Todos os tipos de experiências.

    Estar em Pádua estabeleceu a lei que explicava o movimento acelerado de objetos, Observou as estrelas, verificou o funcionamento da bomba d’água, criou o precursor do termômetro, estudou magnetismo … Aliás, um dos destaques de sua carreira ocorreu aqui, em 1609, ano em que aperfeiçoou o telescópio e foi capaz de observar o céu noturno de uma forma que ninguém havia feito antes e alcançar os resultados que lhe permitiram desafiar a teoria geocêntrica.

    Teoria Heliocêntrica e Visita a Roma

    Graças ao aperfeiçoamento do telescópio Galileo Galilei, ele obteria dados suficientes para ousar questiona uma das principais crenças herdadas da Idade Média: a teoria geocêntricaEm outras palavras, a Tiera é o centro do Universo.

    Por meio de suas observações, ele chegou à conclusão de que o Sol era o centro da galáxia e não nosso planeta, e o fez usando o método científico, não baseado em suas crenças ou suposições infundadas.

    Por sua vez, como a Terra não era o centro do Universo, nosso planeta estava se movendo. Então Galileu confirmou a teoria de Nicolau Copérnico que formulou anos atrás na qual ele mesmo dizia que a Terra não era o centro de tudo. O heliocentrismo foi fortalecido. Suas observações com o telescópio o ajudaram a mostrar que os corpos celestes não giram em torno da Terra, mas que os planetas giram em torno do sol.

    Em 1611 mudou-se para a capital papal, Roma, com a intenção de apresentar suas descobertas revolucionárias.. A rejeição do modelo, até então amplamente aceito na sociedade renascentista, atraiu a atenção de muitos cientistas e também a rejeição da maioria das autoridades eclesiásticas. Afirmar que a Terra não era o centro de tudo era atacar um dos pilares fundamentais da Igreja e da religião cristã.

    A censura não demorou a chegar e em 1616 a Santa Inquisição proibiu Galileu de defender, divulgar, ensinar e apoiar a teoria heliocêntrica. Apesar da repressão à sua ciência, Galileu continuou a pesquisar e desenvolver ainda mais seus estudos, bem como a publicar livros. Para contornar a censura em vez de “defender” o heliocentrismo, ele apresentou essa ideia como uma hipótese., Com o qual, tecnicamente, ele não o defendeu, mas o explicou. Uma tonalidade sutil e inteligente que o manteve postando por um bom tempo.

    Convicção e morte

    Décadas se passaram e, talvez já um pouco cansado de ter que apresentar um fato científico como mera hipótese, publicou em 1632 uma obra na qual defendia abertamente a teoria heliocêntrica: Diálogos sobre os dois sistemas mais elevados do mundo. desta vez a Inquisição logo percebeu e começou a investigar este assunto como uma heresia. Um ano depois, aos 69 anos, Galileu foi julgado em Roma por violar a censura de 1616, tratando-o como criminoso e ameaçando ser torturado.

    Galileo Galilei acabou sendo forçado a negar a teoria heliocêntrica e seus achados. Depois de rejeitar suas idéias, sua sentença foi reduzida a prisão domiciliar, que, embora injusta, era preferível à tortura com os mais engenhosos dispositivos inquisitoriais. Diz a lenda que ao sair do tribunal sussurrou “Eppur si muove” (“Mas ele se move”), aludindo ao fato de que devido à censura, perseguição e negação dos fatos, a Terra continuaria a se mover como ele. observado.

    Sua prisão domiciliar durou de 1633 a 1638, quando ele ficou cego. A Santa Inquisição teve uma certa caridade cristã quando viu que Galileu Galilei não podia mais ver e concordou em se mudar para uma casa perto do mar.

    finalmente em 8 de janeiro de 1642, aos 77 anos, o cientista morreu. Morreu rejeitado pelos discípulos que não o perdoaram por se ter abandonado à pressão inquisitorial e considerado herege pela Santa Igreja, instituição à qual reconheceu o erro de o ter condenado em 1992. Mais vale tarde do que nunca.

    Contribuições para a ciência de Galileo Galilei

    Galileo ele acreditava firmemente que tudo o que acontecia na natureza poderia ser explicado pela linguagem matemático.. Com seu conhecimento matemático e a forma como ele o aplicou, Galileu foi capaz de mostrar ao mundo que sem números, os seres humanos nunca poderiam entender como o universo funciona. Com suas figuras e o desenvolvimento do método científico, o cientista italiano rejeitou muitas das crenças que prevaleciam na mentalidade renascentista.

    A observação do céu noturno com seu telescópio mostrou que o Sol era o centro do sistema solar e que a Terra, ao contrário da crença popular na época, girava em torno dele. Então, para tentar provar que a teoria clássica do geocentrismo não era verdadeira e sim, embora com suas limitações, era heliocêntrica. Esta descoberta, juntamente com outras, fez de Galileo Galilei uma das figuras mais importantes do século XVI, fazendo com que o mundo deixasse de ser sombrio e o medieval brilhasse e renascesse.

    Além disso, ele foi um grande homem da ciência que ele veio para enfrentar a Santa Igreja para defender suas descobertas científicas. Não importa o quanto a religião queira desviar o olhar ou negar uma conclusão, os fatos são fatos e nenhuma crença ou suposição infundada pode mudá-los.

    A seguir, veremos as principais contribuições para a ciência desse cientista italiano, considerado o pai da ciência moderna.

    1. Método científico

    Galileo Galilei não é considerado um dos pais da ciência moderna porque ele é, de fato, ele poderia ser considerado o pai da ciência moderna, Uma vez que é a ele que devemos agradecer o desenvolvimento do método científico.

    Ele era um forte defensor de que a pesquisa deveria se basear na formulação de uma hipótese que, dependendo dos resultados e das diferentes evidências empíricas, deveria ser rejeitada ou aceita.

      2. Teoria heliocêntrica

      A teoria heliocêntrica de Galileu Galilei o levou aos tribunais da Inquisição. Esta contribuição é considerada o momento final do divórcio entre a Igreja e a Ciência..

      Com suas observações, Galileu reforçou a teoria copernicana, que afirmava que a Terra girava em torno do Sol e não o contrário. Esta teoria foi uma das maiores revoluções científicas da história desde romper com a crença de que o homem era o centro do Universo.

      Deve-se notar também que Galileu se enganou ao pensar que o Sol era o centro da Galáxia. Era de fato o centro do Sistema Solar, mas hoje sabemos que o Sol está orbitando outros objetos celestes maiores e que sua posição na Via Láctea é bastante periférica.

      3. Invenção do telescópio

      Tecnicamente, não foi ele quem inventou o telescópio do zero, pois já havia outros objetos semelhantes com lentes que permitiam que objetos maiores fossem vistos. Contudo, foi a engenhosidade de Galileo Galilei que tornou possível melhorar esses artefatos, Criação do primeiro telescópio como o conhecemos hoje, um instrumento que poderia ampliar corpos celestes em até 30 vezes.

      4. Observações no céu

      Graças ao desenvolvimento de seu telescópio, Galileu foi capaz de observar o céu como ninguém havia feito antes. Ele foi o primeiro a observar as crateras da Lua, manchas solares, os quatro maiores satélites de Júpiter, as fases de Vênus e outros fenômenos astronômicos e corpos. muito ele foi o primeiro a revelar que havia mais estrelas no Universo do que podiam ser vistas a olho nu.

      5. Leis do movimento

      Galileo Galilei serviu de inspiração e também foi o precursor das leis do movimento, que seriam postuladas vários anos depois pelo físico e matemático inglês Isaac Newton. Galileu observou que todos os objetos aceleraram na mesma taxa quando caíram da mesma altura, independentemente de seu tamanho ou peso.. A partir disso, ele concluiu que as forças eram as causas do movimento, de modo que, se nenhuma força fosse aplicada a um objeto, ele não teria que se mover.

      6. Desenvolvimento da matemática

      Em sua juventude, Galileo Galilei se interessou por matemática e acreditava que ela poderia explicar as leis de como o mundo funciona. A matemática era uma ferramenta fundamental para a compreensão da natureza porque o mundo era governado por números.

      Ele foi um dos primeiros cientistas a basear sua pesquisa na matemática. usar números como ferramentas para analisar e compreender fenômenos que ocorreram na natureza.

      7. Precursor do termômetro

      Galileo Galilei também é responsável pela criação do precursor do termômetro, chamado termoscópio. Era uma ferramenta um tanto rudimentar aos nossos olhos, mas complexa para a época, usada para medir a temperatura.

      Referências bibliográficas:

      • Barnús, C. (2017) “Galileo Galilei: fundador da ciência moderna”. Portão de pesquisa.
      • Bombal Gordón, F. (2014) “Galileo Galilei: um homem contra as trevas”. Academia Real de Ciências.
      • Marquina, JE (2009) “Galileo Galilei”. Jornal cientifico

      Deixe um comentário