Friedrich Engels: biografia deste filósofo revolucionário

Friedrich Engels (1820-1895) foi o filósofo e político alemão que fundou o comunismo moderno com Karl Marx. Alguns autores consideram que a chave para a compreensão do pensamento de Friedrich Engels é justamente sua biografia, pois é a juventude que marcou grande parte de sua obra.

Então nós vamos uma breve revisão da biografia de Friedrich Engels, E apontamos algumas de suas principais obras e contribuições para o pensamento filosófico, político e econômico do século XX.


    Friedrich Engels, biografia de um revolucionário

    Friedrich Engels nasceu em 28 de novembro de 1820. Ele era o mais velho de oito irmãos e pertencia a uma família proprietária de engenhos em Barmen, no norte da Prússia que hoje faz parte da Alemanha, e que tinha um grande desenvolvimento industrial na época.

    Filho de um fabricante têxtil, Engels ele logo se preocupou com as condições gerais das indústrias manufatureiras e a situação da classe trabalhadora. Já adulto, atuou nesta indústria, o que o levou a começar a escrever algumas de suas principais obras.

    Embora tenha sido educado em uma família protestante, Engels abordou as crenças ateístas. Este último lhe causou alguns conflitos com seus pais e principalmente com sua mãe.

    A mesma coisa aconteceu quando ele teve que abandonar a escola e seu pai o mandou para trabalhar como balconista em uma casa comercial. Sua mãe e seu pai esperavam que ele seguisse uma carreira nos negócios, assim como eles. No entanto, Engels já estava desenvolvendo atividades consideradas revolucionárias e incentivadoras da organização coletiva, Que novamente decepcionou seus pais.

    Em 1844, ele conheceu Karl Marx em Paris, pouco antes de se estabelecer na Inglaterra após alguns fracassos das revoluções da mesma década. De fato, durante sua estada na Inglaterra, Engels ele trabalhou para a indústria têxtil, onde seu pai era acionista. Este último considerou que se Engels trabalhasse nesta indústria, talvez servisse para apaziguar os ensinamentos radicais que recebera na escola.

    Engels continue a trabalhar com Marx vários anos depois, até o ajudou a financiar o primeiro volume de sua grande obra: O Capital (Das Kapital), em 1867 e deu-lhe apoio, pois Marx tinha sérias dificuldades em viver de forma autônoma devido à aposta que as famílias muitas com econômicas e políticas potência.

      Trabalhos mais importantes e contribuições intelectuais

      Há muito debate sobre A relação de Engels com a filosofia hegeliana pré-1850, bem como suas relações com sua família capitalista operária. Ele até assinou algumas de suas obras sob o pseudônimo de Friedrich Oswald, para evitar ligar sua família protestante e de negócios à provocação de seus escritos.

      Entre outras coisas, Friedrich Engels forneceu discussões muito importantes sobre certas noções de nacionalidade, assuntos militares e científicos, operações industriais. E talvez dois de seus maiores contribuições para a tradição filosófica do Ocidente são o materialismo histórico e o materialismo dialético.

      Engels também se posicionou contra a instituição do casamento porque o considerava antinatural e injusto. Essa crença a manteve, apesar de seu longo relacionamento com Mary Burns, que também a ajudou a entrar na classe trabalhadora da Inglaterra.

      Várias das observações e anotações que ele fez sobre a classe trabalhadora britânica forneceram percepções importantes sobre as terríveis condições de trabalho pelas quais estão passando. A partir daí, ele também se envolveu com políticos e jornalistas com os quais compartilhou pensamentos radicais para a época.

      Foi somente em 1845 que ele começou a formular com Marx uma interpretação materialista da história, na qual ele propôs a possível consolidação de uma sociedade comunista. Ela se espalhou por diferentes grupos, principalmente a classe trabalhadora, na Alemanha, França e Inglaterra.

      Por fim, o Congresso Comunista de Londres adotou várias de suas idéias e permitiu-lhe começar a esboçar os princípios do comunismo. Assim, a primeira parte do Manifesto Comunista (The Manifest der kommunistischen Partei) foi publicada em 21 de fevereiro de 1848. Este texto foi escrito principalmente por Marx, mas inclui muitas definições de Engels de comunismo.

        Outros textos importantes e livros importantes de Engels

        A primeira obra publicada por Engels não foi um texto acadêmico, mas um poema intitulado The bedouin, que foi incluído na edição de 1838 de Bremisches Conversationblastt.

        Sua obra mais popular começou na década de 1840, com La Sainte Famille (1844), que foi uma crítica dos “jovens hegelianos”, Que foi um círculo acadêmico muito popular obviamente influenciado pelo filósofo Georg Wilhelm Friedrich Hegel Hegel. Ele então publicou The Situation of the Working Class in England (1845), que contém muitos dos primórdios do socialismo e seu desenvolvimento, tornando-o um dos textos clássicos.

        Posteriormente, publicou From Utopian Socialism to Scientific Socialism (1880), no qual criticou as utopias socialistas e oferece uma explicação do capitalismo de desenvolvimento e progressão social e econômica compreendida pelo materialismo histórico.

        Por fim, publicou A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado (1884), em que contextualizou o capitalismo com a instituição da família. Este trabalho foi desenvolvido na fase que é considerada o ápice do desenvolvimento intelectual de Engels, e contém uma poderosa visão histórica da família em relação ao assunto de classe, sexo e propriedade privada.

        Referências bibliográficas:

        • Craver, T. (1990). Friedrich Engels: sua vida e seus pensamentos. Macmillan: Estados Unidos.
        • Enciclopédia do Novo Mundo. (2017). Friedrich Engels. Acessado em 17 de maio de 2018. Disponível em http://www.newworldencyclopedia.org/entry/Friedrich_Engels.

        Deixe um comentário